Archive for Maio 2014

A Singularidade dos caminhos de Deus

quarta-feira, 28 de maio de 2014
Posted by FrTutorial no Brasil
A singularidade dos caminhos de Deus
Habacuque 1:1-11


A mensagem de Habacuque é de urgente necessidade nestes dias em que tantos vivem perplexos por este problema da história. Come­çamos, portanto, com duas declarações de fato:

I. Os caminhos de Deus às vezes são misterio­sos

A. Sua inação
A primeira coisa que descobrimos quando estudamos as ações de Deus é que pode parecer que ele esteja estranhamente silencioso e inativo em cir­cunstâncias provocativas. Por que Deus permite que certas coisas aconteçam? Por que a Igreja Cristã é o que é hoje? Veja sua história no decurso dos últimos quarenta ou cinqüenta anos. Por que permitiu Deus tais condições? Por que permitiu que surgisse o "modernismo", que solapa a fé e até nega suas verdades fundamentais? Por que ele não fere de morte essas pessoas quando proferem blasfêmias e negam a fé que deveriam pregar? Por que permite ele que se façam tantas coisas erradas até mesmo em seu nome?
Também, por que Deus não respondeu às orações de seu povo fiel? Vimos orando pelo reavivamento durante trinta ou quarenta anos. Nossas orações têm sido sinceras e urgentes. Temos deplorado o estado das coisas e temos clamado a Deus por causa dessa situação. Mas ainda assim parece que nada acontece. A seme­lhança do profeta Habacuque, muitos pergun­tam: "Até quando clamarei eu, e tu não me escutarás? gritar-te-ei: Violência! e não salvarás?"
Este, porém, não é o único problema da Igreja como um todo; é também a questão com a qual se defrontam muitas pessoas. Há os que, duran­te muitos anos, vêm orando a favor de alguém que lhes é caro, e Deus parece não responder-lhes. Raciocinam consigo mesmos nestes termos: "É, por certo, da vontade de Deus que alguém se torne cristão. Bem, venho orando a favor de um amigo por muitos anos e parece que nada acontece. Por quê? Por que está Deus tão silente?" Muitas vezes as pessoas se impacientam com a demora. Por que Deus não responde às nossas orações? Como podemos entender que um Deus santo permita que sua própria Igreja seja o que é hoje?


B. Suas providências inesperadas
A segunda coisa que descobrimos é que Deus, às vezes, dá respostas inesperadas às nossas orações. Isto, mais do que qualquer outra coisa, foi o que deixou Habacuque perplexo. Por um longo tem­po Deus parece não responder. Então, quando responde, o que diz é mais misterioso até do que sua aparente falha em ouvir as orações. Na mente de Habacuque estava perfeitamente claro que Deus tinha de castigar a nação e depois enviar um grande reavivamento. Mas quando Deus disse: "Estou respondendo à sua oração suscitando o exército caldeu para marchar contra suas cidades e destruí-las", o profeta não conse­guia acreditar no que ouvia. Mas foi o que Deus lhe disse, e o que realmente ocorreu.
João Newton escreveu um poema no qual descreve uma experiência pessoal semelhante. Ele desejava algo melhor em sua vida espiritual. Clamou por um conhecimento mais profundo de Deus. Esperava uma visão maravilhosa de Deus rompendo os céus e descendo com chuvas de bênçãos. Em vez disto, Newton teve uma expe­riência na qual, durante meses, Deus parecia tê-lo entregue a Satanás. Foi tentado e provado além de sua compreensão. Mas afinal chegou a enten­der e viu que aquele era o modo de Deus responder-lhe. Deus havia permitido que o poe­ta descesse às profundezas a fim de ensinar-lhe a depender inteiramente dele. Havendo Newton aprendido a lição, o Senhor tirou-o daquela provação.
Todos nós temos a tendência de prescrever as respostas às nossas orações. Pensamos que Deus pode manifestar-se somente de uma forma. Mas a Bíblia ensina que Deus às vezes responde às nossas orações permitindo que as coisas piorem muito antes que possam melhorar. Ele pode, às vezes, fazer o contrário do que prevemos. Ele pode esmagar-nos, colocando-nos frente a frente com um exército caldeu. Mas é um princípio fundamental na vida e caminhar da fé que, quando tratamos com Deus, devemos estar sem­pre preparados para o inesperado. Gostaria de saber o que nossos pais teriam pensado há quarenta anos se pudessem prever o estado atual da Igreja Cristã. Eles já se sentiam infelizes com o andamento da época. Já estavam realizan­do reuniões de despertamento e buscando a Deus. Se pudessem ver a Igreja de nossos dias, não creriam no que viam. Jamais poderiam ter imaginado que a igreja se afundasse tanto espiri­tualmente. Mas Deus permitiu que isto aconte­cesse. Tem sido uma resposta imprevista. Deve­mos apegar-nos à esperança de que ele tem permitido que as coisas piorem antes que, final­mente, melhorem.

C. Seus instrumentos incomuns
O terceiro aspecto surpreendente dos cami­nhos de Deus é que ele às vezes usa instrumentos estranhos para corrigir sua Igreja e seu povo. Os caldeus, dentre todos os povos, são os que Deus vai suscitar para castigar a Israel! Não se podia imaginar tal coisa. Mas aqui também está um fato evidente em toda a Bíblia. Deus, se assim o quiser, pode usar até mesmo os ímpios caldeus. No curso da história ele tem usado toda sorte de instrumentos estranhos e inesperados para a realização de seus propósitos. Este é um fato pertinente aos nossos dias, pois parece que, segundo a Bíblia, muito do que acontece no mundo agora deve ser examinado nesta luz. Talvez possamos ir além e dizer positivamente que o comunismo, temido por tantos cristãos em nosso tempo, não passa de um instrumento que Deus está usando para lidar com seu próprio povo.
A importância de tudo isto reside no fato que, se não virmos as coisas do modo certo, nossas orações serão erroneamente concebidas e erro­neamente dirigidas. Temos de admitir o verda­deiro estado da Igreja e reconhecer sua iniqüida­de. Devemos entender a possibilidade de que as forças que hoje mais se opõem à Igreja Cristã talvez estejam sendo usadas por Deus para seu próprio propósito. O ensino claro do profeta é que Deus pode usar instrumentos muito estra­nhos, e às vezes o último instrumento que teríamos esperado.

O Dever de orar

segunda-feira, 26 de maio de 2014
Posted by FrTutorial no Brasil
O DEVER DE ORAR

- Realmente é um dever ou uma obrigação?
- Orar quantas vezes ao dia.
- Como fazê-la?
- A oração padrão.

Bem, em primeiro lugar a Bíblia nos ensina a orar e nos orienta a fazê-lo, nos reforçando a idéia de que assim estaremos em contato com o Mestre, e ele poderá nos auxiliar em nossa caminhada. A palavra de Deus no ensina também a buscá-lo continuamente, Os. 14:2ICr. 16:11. No ensina também que além de orar nós devemos estar vigilantes. Há quem acredita que este estado de vigília é somente para estar atento contra as ciladas do inimigo, mas cremos que além disto, devemos estar atento as nossas respostas e os nossos comportamentos que muitas vezes nos atrapalha na intimidade com o Senhor e facilita para que o inimigo tire proveito da situação, devemos vigiar e orar,Mt. 26:41. A oração é uma necessidade tão clara na vida do cristão que Cristo ordenou-a constantemente sem esmorecer, Lc. 18:1, mas com o sentido de aproximarmos mais de Deus, de estar Nele e Ele em nós, este é o verdadeiro sentido da oração, se sentir perto de Deus e senti-lo perto de nós.

Na Bíblia não tem uma quantidade pré-determinada para se orar durante o dia. Atribuo a oração como uma prática contínua, sem termos de ficar preocupados ou não se oramos às 08:00, porque esquecemos de orar às 15:00, mas uma constância, algo que não se precisa mais ficar mandando ou colocando horários fixos, a oração deve ser feita a todo o tempo, Ef. 6:18, estamos com um tempo livre, devemos aproveitá-lo para falar com Deus. Por outro lado existem exemplos na Bíblia de homens que tinham um padrão de orar pelo menos três vezes ao dia. Vemos que no caso do salmista, um pequeno detalhe importante, que a Bíblia diz que ele orava de manhã, e não às 07:00, de tarde, e não às 15:00 e ao meio-dia. A oração deve ser feita de forma espontânea, por exemplo, “vou orar agora”, e não “nossa esqueci de orar às 8:00”, ou “nossa tenho que orar agora”, daí paramos o que estamos fazendo e mesmo sem muita concentração oramos para tirar o peso da consciência. Ela deve ser feita de forma consciente e responsável. A Bíblia relata outro exemplo, que, Daniel se colocava diante do Senhor três vezes ao dia, e vemos que foi muito abençoado, não só porque orava, mas porque reconhecia que o único Deus era e é o Senhor Jeová. Louvado seja Deus, pois quando oramos e nos colocamos perante a sua face ele nos ouve e nos abençoa, como no caso de Ezequias em II Rs. 19:19-20, “Agora, ó Senhor nosso Deus, livra-nos das suas mãos, para que todos os reinos da terra saibam que só tu és o Senhor Deus. Então Isaías, filho de Amoz, mandou dizer a Ezequias: assim diz o Senhor Deus de Israel: o que me pediste acerca de Senaqueribe, rei da Assíria, eu te ouvi”. Que benção quando falamos com o nosso Deus em oração e ele nos ouve, aleluia. E porque não dizer do próprio Daniel, que orando a Deus para que lhe revelasse o que o estava pedindo, e vemos a resposta em Dn. 9:23 que: “No princípio das tuas orações, saiu a ordem e eu vim....” é muita glória, saber que existe um Deus que não deixa os seus servos confusos, mas os revela os mistérios.

Vi certa feita um pastor conhecido ensinando as pessoas como devem se proceder durante a oração. E algo me chamou a atenção justamente pelo fato de não percebermos realmente como estamos fazendo nossas orações. O pastor ensinou que na oração deve ter os seguintes itens: Louvor a Deus, agradecimento, pedir perdão pelos nossos pecados, fazer nossas petições, orar pelos nossos inimigos, orar para nos livrar das ciladas do inimigo, e agradecimento final. Pude perceber que em nossas orações muitas vezes somos meio egoístas e nos esquecemos realmente de orar pelos nossos inimigos e até mesmo pelos nossos amigos que estão passando por alguma dificuldade. Precisamos estar atendo aos objetivos de cada oração que estamos fazendo.

Na oração é de extrema importância ter um coração puro e contrito e isto muitas vezes não é fácil, principalmente com as dificuldades da vida e com os desprazeres que vivemos em muitos momentos, que contribuem para que fiquemos menos contrito e isto nos impede de termos um coração puro. Mas ainda tem uma solução! Para orarmos, devemos nos apresentar ao Senhor sem reservas e concentrados no que estamos fazendo. Se estivermos passando por momentos difíceis e sentimos que não estamos sentindo nada, (parece paradoxo, mas não o é), devemos pedir ao Senhor assim como o salmista Davi pediu: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável” Sl. 51:10. Com humildade e sinceridade temos certeza de que o Senhor ouvirá dos céus e nos atenderá. Existem outras atitudes na oração e também algumas dificuldades que nos impedem de orar ao Senhor de todo coração e como conseqüência impede que o Senhor nos atenda. O apóstolo Pedro chegou a dizer que a falta de união entre o casal impede que sejam atendidas as nossas orações. Paulo nos ensina uma grande verdade a respeito da oração. Em sua carta à Igreja de Corinto, no capítulo 14, ele nos ensina que além de orar em línguas devemos também orar com o entendimento. E aqui faço uma ponte com Rm. 12:1-2, pois através da oração no espírito e principalmente com o entendimento, este irá se frutificar, e irá se transformar para que possamos realmente experimentar o que o Senhor tem para nós. Evidentemente a leitura da palavra de Deus é complemento para este fruto permanecer. Além destas existem outras atitudes que impedem do Senhor operar, como, por exemplo, orar com o coração altivo, e sem humildade.

O Senhor Jesus no evangelho de Mateus, cap. 6:9-13, nos ensina grandes verdades a respeito da oração. Cremos que esta oração é essencial para abranger todos os aspectos necessários quando se vai orar, vejamos um breve esboço da oração do pai-nosso:

* Pai nosso que estás no céu: Reconhecer que Deus é nosso pai é muito importante para entendermos que tipo de relação que temos como ele, se é realmente de filhos, ou não, outra coisa é reconhecer que o Senhor se encontra em uma situação superior a nós, no céu, onde há pureza e prazer.
* Santificado seja o teu nome: Louvar e bendizer o nome do Senhor nosso Deus e pai, é reconhecer que ele é santo e único capaz de nos santificar.
* Venha a nós o teu reino: Pedir para vir o reino de Deus a nós é, pedir para nos preparar para morar neste reino. Sabemos que no reino dos céus só entra santos, e com isto estamos reconhecendo que precisamos
de uma transformação, purificação para nos adequarmos ao padrão do reino dos céus.
* Seja feita a tua vontade: A vontade de Deus é soberana em todos os aspectos. Jesus disse “qual dentre vós que o filho lhe pedindo um pão, lhe dará uma pedra?”, assim a vontade de Deus é baseada nos melhores interesses possíveis de nos beneficiar, ainda que não entendemos muito hoje, mas o amanhã revelará o quanto foi bom ter obedecido a vontade de Deus.
* Assim na terra como nos céus: Tanto na terra quanto nos céus temos que depender da vontade de Deus. Na terra porque no momento estamos aqui e ele vela por nós, mas quando formos morar com ele também devemos reverenciar a sua vontade para que possamos ser um nele e ele em nós.
* O pão nosso de cada dia...: Agradecer ao Senhor pelo pão, é um sinal de que ele ainda sustenta os seus, disse o salmista “Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão” Sl 37:25. O justo agradece ao Senhor pelo pão de cada dia, e confia nele que nunca o deixará faltar.
* Perdoai as nossas ofensas...: Pedir perdão pelos nossos pecados é reconhecer que erramos e somente o Santo Deus para nos perdoar. Mas para que sejamos perdoados é necessário que perdoemos. E aqui está a chave, como podemos pedir misericórdia se não temos para dar. É só pensar em receber, e Paulo disse “...recordando as palavras do Senhor Jesus, porquanto ele mesmo disse: Coisa mais bem-aventurada é dar do que receber” At. 20:35.
* Não nos deixe cair em tentação...: Existem tentações que nós próprios buscamos e tentações que o inimigo vai fazer de tudo para nos fazer cair. Lembra do Pedro que Jesus disse que satanás queria cirandar com ele, e o Mestre não deixou, é esta tentação. Pedir para nos livrar é pedir par nos guardar das artimanhas do inimigo.
* Mas livra-nos do mal: Existem situações que nós mesmos não conseguimos articular, e, somente o Senhor para nos livrar dos males que muitas vezes irão nos afligir.
* Pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre: Aqui nós reconhecemos que somente o Senhor tem todo o poder, que ele é o nosso rei, e que merece toda honra e toda glória.
* Amém: Após termos orado ao Senhor, precisamos confirmar tudo o que falamos, pedimos e agradecemos a Ele. Amém significa confirmação.

Obs.: recordo-me de um livro que li a aproximadamente sete anos atrás chamado “O homem que Orava”. Este livro veio num momento em que eu estava passando por lutas terríveis e difíceis, e visitando uma livraria em BH, orei ao Senhor que me desse um livro para ler, e após horas de pesquisa nesta livraria, procurando escolher bem um livro, vi este livro na prateleira e encantei-me com ele. Recordo-me como se fosse hoje, fui para a república, e comecei a ler o livro, e lendo as notas do tradutor a respeito de João Hyde, fui renovado na mesma hora e comecei a falar em línguas. Li este trecho: “A história da vida de João Nelson Hyde aparece em várias edições e em diversos idiomas. Esse missionário foi um verdadeiro herói. E teve de aprender algumas das mais difíceis línguas, a fim de poder trabalhar em um dos campos mais difíceis do mundo, a Índia. Morava em uma choça de taipa, em uma vila de Punjab. Em sete anos o número de salvos, somente nas cem vilas circunvizinhas, elevou-se a 1.200. Além disso, trabalhava muito nas grandes cidades da Índia, onde multidões foram constrangidas a cair de joelhos pelas orações que pronunciou quando cheio do Espírito Santo”(1).

Que possamos nos dedicar mais a oração, pois assim o fazendo teremos maior contato com o Pai celeste, e muitas maravilhas irão acontecer.

O que é andar em amor

Posted by FrTutorial no Brasil
O QUE É ANDAR EM AMOR

Muitos cristãos são derrotados na vida, porque não sabem Andar em Amor.

Mateus 5:43-47 - "Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo, e aborrecerás o teu inimigo.
Eu, porém, vos digo; Amai os vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem;
Para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão havereis? não fazem os publica nos também o mesmo?
E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis demais? não fazem os publica nos também assim?"

Hoje em dia, as pessoas chamam "Amor", a qualquer sentimento mais forte do que o normal. Na verdade o perfeito "Amor" é o "Amor do Tipo de Deus".

O amor de Deus é incondicional, não está dependente de uma resposta positiva: "Eu amo-te, se, tu me amares também". Não o amor de Deus diz: "Eu amo-te, mesmo que tu me rejeites, que fales mal de mim, que me persigas".

Romanos 5:7,8 - "Porque difícilmente alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que por um homem bom alguém ouse morrer.
Mas, Deus prova o seu amor para connosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores."

Você pode dar o seu dinheiro para ajudar um amigo; pode dar-lhe um carro, uma casa, etc, mas se der a sua vida, deu tudo o que tinha.

Durante a Segunda Guerra Mundial, aconteceu num Campo de Concentração "Nazi", que um prisioneiro de guerra fugiu. Quando as autoridades descobriram, forçaram os companheiros da cela a dizerem como o prisioneiro tinha fugido. Mas, como ninguém ousava falar, então o oficial mandou fuzilar metade daqueles prisioneiros. A lista foi feita, e entre os condenados estava um homem, que costumava maltratar os cristãos que estavam com ele, na mesma cela.

No dia seguinte, levaram todos os prisioneiros a assistir ao fuzilamento. Exclamou o oficial: "Assim acontecerá, a todos aqueles que tentarem fugir deste Campo...", quando um destes cristãos que estava na mesma cela, o interrompeu dizendo: "Eu não fui condenado, mas se me é permitido, eu tomo o lugar daquele homem que sempre me criticou por eu ser crente...".

Assim aconteceu há 2.000 anos atrás. Jesus não era condenado, nem tão pouco prisioneiro. Ele era livre, mas nós estávamos condenados, Ele tomou sobre si a nossa condenação e deu-nos a sua liberdade. Ele morreu em nosso lugar, desceu ao inferno no nosso lugar. Mas, ao ressuscitar Ele venceu o nosso opressor (o diabo).
Hoje, todo aquele que recebe Jesus passa da condenação para a liberdade, da morte para a vida.

Este é o Tipo de Amor de Deus.

Há um exemplo clássico de Andar em Amor, no Velho Testamento: II Reis 6:8-23.
Os sírios tentavam destruir os israelitas sempre que podiam, e até armavam emboscadas contra eles.
Quando os sírios vinham para matar o profeta Eliseu, sem perceber foram levados para dentro das Muralhas da cidade. Sem perder tempo o rei perguntou ao Eliseu se já podia matar a todos, mas lemos nesta passagem que o Profeta fez algo muito estranho e contra os princípios naturais do rei.

II Reis 6:22 e 23 - "... Põe-lhes diante pão e água, para que comam e bebam, e se vão para seu senhor.

E apresentou-lhes um grande banquete, e comeram e beberam: e os despediu, e foram para seu senhor: e não entraram mais tropas de sírios na terra de Israel".
Diz a Bíblia que, depois disto, não entrou mais tropa síria em Israel.
Isto revela-nos o porquê de Eliseu ter tanto poder de Deus sobre ele.
Eliseu andava em Amor, ele sabia que o Amor era mais importante, que a morte dos seus inimigos.

I João 4:7,8 - "Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus, e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.

Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor".
Se Deus é mais importante que os seus adversários, então ame-os como Deus o ama, ore para que tudo vá bem na vida dessas pessoas.

A algum tempo atrás, sucedeu a uma Pastora de determinada Igreja, ser continuamente criticada por outro Pastor. Este Pastor tinha graves necessidades financeiras, e não aceitava que as mulheres pudessem ser pastoras.
Certo dia, esta Pastora, tirou uma oferta especial para ajudar a Igreja do dito Pastor. Desde então, as críticas terminaram.
Conta esta irmã que, quando ela pedia alguma coisa a Deus, Deus logo lha dava, porquê? Porque ela Andava em Amor.

O Poder de Deus só será manifesto onde e quando você Andar em Amor.

O QUE É ANDAR EM AMOR

1- Andar em Amor, é um modo de viver, no qual Deus, tem prazer completo, e está bem descrito em I Coríntios 13:1-7.

I Coríntios 13:4-7 - "O amor é muito paciente e bondoso, nunca é invejoso ou ciumento, nunca é presunçoso nem orgulhoso, nunca é arrogante, nem egoísta, nem tão pouco rude. O amor não exige que se faça o que ele quer. Não é irritadiço, nem melindroso. Não guarda rancor e dificilmente notará o mal que outros lhe fazem.
Nunca está satisfeito com a injustiça, mas se alegra quando a verdade triunfa.

Se você amar alguém, será leal para com ele, custe o que custar. Sempre acreditará nele, sempre esperará o melhor dele, e sempre se manterá em sua defesa." (Bíblia Viva)
Já pensou que um dia quando estivermos com Jesus, os Dons de Curas, Milagres, Profecias, etc, já não existirão, mas o Amor continuará por toda a eternidade, porque Deus é Amor.
2- Andar em Amor é perdoar sempre de coração as ofensas cometidas contra si.
A Bíblia conta-nos em Mateus 18:21-35, que um certo homem devia muito dinheiro ao rei, e quando foram fazer contas, o rei teve misericórdia, e perdoou-lhe toda a dívida.
Quando este homem saíu da presença do rei, foi ter com aqueles que lhe deviam pequenas quantias, e como não lhe podiam pagar, lançou-os na prisão. Quando o rei soube disto entregou este homem aos carrascos, confiscou todos os seus bens, e toda a sua família foi vendida como escravos, até que pagasse toda a dívida.

Mateus 18:34-35 - "E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia.
Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um, a seu irmão, as suas ofensas."
Algumas pessoas dizem: "Eu perdôo, mas não posso esquecer". Mas, quando Deus lhe perdoa alguma falta, você fica como se nunca tivesse pecado. Ele não se lembra mais disso. Nós também temos que fazer o mesmo, i.é., perdoar e esquecer o mal que nos fizeram.
A razão de algumas pessoas sofrerem de artrite, úlceras no estômago e até esgotamentos cerebrais, noites sem dormir, etc, é porque elas se recusam perdoar. E porque não perdoam, Deus também não lhes pode perdoar; por conseguinte, sofrem as maldições que o diabo lhes quiser pôr.

Efésios 4:26-27 - "Não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo".
Se alguém o ofender perdoe-lhe nesse mesmo instante, não deixe passar um dia sem perdoar. Porquê? Porque está a dar lugar ao diabo, que virá a si com pensamentos errados acerca dessa pessoa. E à medida que o tempo passa, rancor começa brotar do seu coração e a sua comunhão com Deus fica cortada.

Mateus 18:21,22 - "Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?
Jesus lhe disse: Não te digo que até sete, mas, até setenta vezes sete".
Jesus estava a dizer que, se for necessário devemos perdoar 490 vezes por dia, isto é, perdoar sempre sem esmorecer, porque é assim que Deus faz também.

3- Andar em Amor é não se envolver em contendas, discussões, guerrinhas, etc.
Tiago 3:16 - "Porque onde há inveja, e espírito faccioso, aí há perturbação e toda a obra perversa".

Nisto não opera a justiça de Deus. Toda a obra satânica existe, no meio destas coisas. Há pessoas que perderam a cura e outras bênçãos por se envolverem em discussões e contendas.
Como vê, a Bíblia ensina que onde há inveja e espírito faccioso - DISCUSSÕES, GUERRINHAS, CONTENDAS, etc - aí há toda a obra satânica.

Se alguém estiver envolvido nestas coisas tem as portas da sua vida abertas ao diabo, que ao entrar o rouba, e causa o mal que ele quiser.
Discussões, Guerrinhas e Contendas, são a causa de algumas Igrejas sofrerem, tais problemas, que chegam a fechar; são a causa de muitas famílias se desfazerem, muitos casamentos acabarem em divórcios, muitos filhos se desviarem por maus caminhos; muitos empregados serem mal remunerados, etc, etc.

II Timóteo 2:24-26 - "E ao servo do Senhor não convém contender, mas, sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor;
Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se, porventura, Deus lhe dará entendimento, para conhecerem a verdade,
E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele, estão presos".
Como se vê nesta passagem, as pessoas envolvidas em Contendas, estão amarradas por laços do diabo, que faz com elas o que ele (diabo) quer.

O meu conselho é: nunca se envolva em Contendas. E, se alguém o provocar, AFASTE-SE ou NÃO RESPONDA.
Uma Discussão, precisa sempre, pelo menos de duas pessoas. Se você não participar, já não há discussão.

4- Andar em Amor é não manipular, não apontar dedos e não falar vaidade.
Isaías 58:9 - "Então clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui: se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo e o falar vaidade".
Aqui, em Isaías 58:9, Deus diz que só irá responder às orações do povo se ele:

a) "TIRAR O JUGO DO MEIO DE TI" - parar de manipular outras pessoas, usando-se de influências, dinheiro, sexo, etc.
Deus não manipula ninguém. Só recebe Jesus quem quer, só segue os caminhos de Deus quem quer. Se Deus não manipula, logo, ninguém tem o direito legal de o fazer.

b) "DEIXAR O ESTENDER DO DEDO",é não apontar os defeitos das outras pessoas.
Ex.: "Ah, tu sabes que o Francisco fez isto ..."
As pessoas têm uma tendência para ver o mal dos outros, mas não se lembram que todos nós falhamos.
Mateus 7:1-5 - "Não julgueis, para que não sejais julgados.
Porque, com o juízo com que julgardes, sereis julgados, e, com a medida com que tiverdes medido, vos hão-de medir a vós
E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?

Ou como dirás ao teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho; estando uma trave no teu?
Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão."
Se alguém apontar dedos aos defeitos de alguém, Jesus chama-o de HIPÓCRITA.
c) "DEIXAR DE FALAR VAIDADE", é deixar de se vangloriar, intitulando-se de "o maior", "o melhor", "a pessoa perfeita", etc.
Ex.: "Ah, eu é que percebo disto! Não aquele! Não há ninguém melhor que eu, nestas coisas ...".
5- Andar em Amor é encobrir a transgressão dos outros
Provérbios 17:9 - "O que encobre a transgressão busca a amizade ..."
Em Gênesis 9:20-26, a Bíblia conta-nos que Noé despiu-se na sua tenda, embriagado, e que um dos seus filhos o viu, e contou a todos que o seu pai estava despido na sua tenda. Quando os outros filhos souberam, foram, sem olhar para ele, com a cara virada para trás, e taparam a nudez de seu pai.

Algumas pessoas descobrem as transgressões dos outros para que as suas próprias transgressões não sejam notadas. Mas, é cobrindo as falhas dos outros, que Deus vai cobrir também as nossas.
6- Andar em Amor é falar palavras de edificação com respeito às outras pessoas.
Efésios 4:29 - "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que fôr boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem".
Esteja sempre de acordo com Deus; olhe para as outras pessoas como Deus olha; fale das outras pessoas o que Deus fala. Encubra a transgressão, fale palavras de edificação com respeito às outras pessoas.
Filipenses 4:8 - "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, se há algum louvor, nisso pensai".
Todos juntos, somos como um corpo. Se você falar mal do seu irmão, está a falar mal de si mesmo.

"Antes de atirar barro, à casa do seu vizinho, vai sujar as mãos".
Quando alguém fala mal de outra pessoa, esse mal, contamina-o primeiro a ele.
Mateus 15:11 - "O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem".

Se deixar o Amor de Deus controlar as suas emoções e todo o seu ser, então clamará e Deus lhe responderá, sempre.

Andar em amor, é a porta para um bom relacionamento com Deus, e para o poder de Deus na sua VIDA.

Conceito de doutrina

terça-feira, 20 de maio de 2014
Posted by FrTutorial no Brasil
CONCEITO DE DOUTRINA:

Doutrinar é ensinar as verdades fundamentais da Bíblia, organizadamente.
É o conjunto de princípios que servem de base ao cristianismo, compreendendo desde o ensinamento, pregação, opinião das lideranças religiosas, desde que embasadas em Textos de obras Bíblicas escritas, como Regra de fé, preceito de comportamento e norma de conduta social, referente a Deus, a Jesus, ao Espírito Santo e Salvação.

2) CONCEITO DE DOUTRINA NO ANTIGO TESTAMENTO:

Doutrina (hebraico ”xql Ieqach”) - (Dt. 32:2; Pv.4:2; Pv.9:9; Pv. 13:14) - ensinamento, ensino, percepção, capacidade de persuasão. Palavra proveniente de laqach, que significa tomar, pegar, buscar, segurar, apanhar, receber, adquirir, comprar, trazer, casar, tomar esposa, arrebatar, tirar, carregar embora, tomar em casamento.
A doutrina escorrerá suavemente em todos os lugares. Além disso, é uma boa lei que dá instrução ao sábio e ensina aos justos uma fonte de vida e como se desviar dos laços da morte.

Doutrina (hebraico ”hrwt towrah ou hrt torah”) - (Is. 28:9; Is.29:24) - lei, orientação, instrução, orientação (humana ou divina), conjunto de ensino profético na era messiânica de orientações ou instruções sacerdotais legais, referente aos costumes e hábitos.
Palavra oriunda de yarah que significa lançar, atirar, jogar, derramar, como lançar flechas, jogar água, atirar, apontar, mostrar, dirigir, ensinar, instruir.(Ter uma direção definida).
Ela dá entendimento aos errados de espírito e é um aprendizado aos murmuradores.

3) CONCEITO DE DOUTRINA NO NOVO TESTAMENTO:

Doutrina (grego “didach didache”) - (Mc. 1:22; Lc. 4:32; At.2:42; Rm. 6:17) ensino, doutrina, instrução nas assembléias religiosas dos cristãos, fazer uso do discurso como meio de ensinar, em distinção de outros modos de falar em público.
Palavra oriunda de didasko, significando conversar com outros a fim de instruí-los, pronunciar discursos didáticos; desempenhar o ofício de professor conduzir-se a dar instrução, explicar ou expor algo a alguém.

Doutrina (grego “didaskalia didaskalia”) - (1 Tm.4:6; 1 Tm.4:16; 1 Tm.6:1; Tt.2:1;Tt.2:10) - ensino, instrução, preceitos; palavra oriunda de didaskalos - No NT, alguém que ensina a respeito das coisas de Deus, e dos deveres do homem; como os mestres da religião judaica, que pelo seu imenso poder como mestres atraem multidões, como João Batista.
Jesus, pela sua autoridade, refere-se a si mesmo como aquele que mostrou aos homens o caminho da salvação e como os apóstolos e Paulo, que, nas assembléias religiosas dos cristãos, encarregavam-se de ensinar, assistidos pelo Santo Espírito contra os falsos mestres entre os cristãos.


Doutrina (grego “logov logos”) - (Hb. 6:1) - Ato da palavra, proferida a viva voz, que expressa uma concepção ou idéia dos ditos de Deus, envolvendo seus decretos, mandatos ou ordens dos preceitos morais dados por Deus, como as profecias do Antigo Testamento dadas pelos profetas, bem como narrativas de assuntos em discussão, com respeito à MENTE em si, razão, a faculdade mental do pensamento, meditação e raciocínio.
Em João, denota a essencial Palavra de Deus, Jesus Cristo, a sabedoria e poder pessoais em união com Deus. Denota seu ministro na criação e governo do universo, a causa de toda a vida do mundo, tanto física quanto ética, que para a obtenção da salvação do ser humano, revestiu-se da natureza humana na pessoa de Jesus, o Messias, a 2ª pessoa na Trindade, anunciado visivelmente através suas palavras e obras.
Este termo era familiar para os judeus e na sua literatura muito antes que um filósofo grego chamado
Heráclito fizesse uso do termo Logos, por volta de 600 a.C., para designar a razão ou plano divino que coordena um universo em constante mudança. 
Era palavra apropriada para o objetivo de João 1:1. Quem prega outro Jesus, irá sofrer (2 Co.11:4)

4) CARACTERÍSTICAS DA DOUTRINA DE CRISTO:

O bom Ministro é o criado na fé e na Doutrina (1Tm.4:6)
A)Expulsa os espíritos malignos, pois é vinda de Deus (Jo.7:16);
B)Pode ser provada como verdadeira (Jo.7:17);
C)Deve ser perseverada (At.2:42);
D)Deve ser obedecida de coração (Rm.6: 17);
E)Tem mesmo valor que revelação,ciência e profecia (1Co.14:6) e interpretação de língua(1Co.14:26);
F)Temos que cuidar dela para nossa salvação(1Tm.4:16);
G)Indica modo de vida na fé (2Tm.3:10);
H)Convence contradizentes (Tt.1:9);

I)Deve ter incorrupção,seriedade e sinceridade (Tt.2:7), levando à perfeição em Cristo (Hb.6:1).

Continuar na Verdade

Posted by FrTutorial no Brasil
Tema: Continuar na Verdade
Tempo: 90 a. C.

Autor: João, O Ancião
Ensinamento: Há uma relação entre o amor e a verdade nesta segunda epístola geral de João. "As idéias principais da epístola são o amor, a verdade e a obediência, que em parte se complementam entre si. A obediência sem amor é servil; o amor sem obediência é irreal; nenhum dos dois elementos pode florescer fora do ambiente da verdade." (Bíblia Vida)
O livro pode ser dividido em duas partes:
  1. - equilibra o amor pela verdade, e vice-versa
  2. - vigiai pela verdade em si própria
Veja na primeira parte em cada versículo menciona o equilíbrio necessário para andar na vida Cristã. Lembra muito de João 4.24, "em espírito e em verdade."
Na segunda parte há um equilíbrio entre a preservação de deus dos Santos e a perseverança dos santos. Há uma necessidade dos santos de "Olhai por vós mesmos, para que não percamos o que temos ganho" (v. 8). Mas a capacidade de perseverar na fé vem mesmo de Deus (Fp 2.13) Quem nos preserva (Jo 10.28-29). Se há os que não perseveram na fé, segundo 2 Jo 9, este não tem a Deus.
É uma grande verdade que há muitos que aparecem e até agem como "crentes" que só tem uma experiência religiosa ou outra substituição da verdade de salvação só em Cristo (Mt 7.15-29).
Há muita especulação de quem é "a senhora eleita". Alguns dizem que é a igreja, e os filhos são as igrejas que foram organizadas por ela. Outros dizem que é uma senhora na casa da qual a igreja reúne. Mas pode ser só uma mãe cristã a quem João está escrevendo. Cada leitor precisa chegar à sua própria conclusão. Sendo uma epistola à uma mãe cristã parece o mais conveniente.
 
 

7. 3 João
Tema: Praticando a Verdade
Tempo: 90 a. C. + ou -
Autor: João, O Presbítero
Ensinamento: Há três homens mencionados nesta epístola que podem nos exortar muito:
Gaio - (At 19.29; 20.4; Rm 16.23; 1 Co 1.14) um nome comum no mundo Romano tanto quanto José é um nome comum na América latina hoje. Por isso, não sabemos com exatidão se este Caio em 3 João é o mesmo que Paulo e Lucas mencionaram.
De Gaio, podemos saber que é amado pelo João (v. 1), "andas na verdade" (v. 2), cuidava dos "estranhos" (v. 5) [que eram servos do Senhor, viajando e pregando (v. 7), que depois deram testemunho nas igrejas do "seu amor" (v. 6)], e era preocupado com o mal que estava andando na igreja ao ponto de precisar de ser animado de focalizar continuamente o seu esforço à sua obediência e deixar os que praticavam o mal receber de Deus o fruto das suas ações (v. 11).
De Gaio aprendemos que praticar a verdade pode ser cansativo (v. 2), e que servindo o Senhor em amor com tudo que tem alegra muito os servos de Deus. Devemos proceder "fielmente em tudo o que fazes" (v. 5) fazendo tudo pelo "seu Nome" (v. 7). Amando o Senhor com o que temos, e sendo fiel nisso pelo seu Nome, tornamos ser "cooperadores da verdade" (v. 8).
Diótrefes - não mencionado por nome em nenhuma outro lugar. Deste homem podemos saber que ele "procura ter entre eles o primado" (v. 9), proferiu contra João "palavras maliciosas" (v. 10) e não quis participar no cuidado dos "estranhos" (v. 5) que eram "irmãos (v. 10), e até quis proibir os outros de cuidar dos irmãos lançando estes "fora da igreja" (v. 10). Das ações deste homem na igreja podemos aprender que entre a igreja pode existir os que amam mais a si (incrédulos - "não tem visto a Deus" v. 11; Mt 7.23). Quando existe estes devemos aprender de não seguir "o mal, mas o bem" (v. 11). Não desvie de fazer o bem por causa dos que fazem o mal. Deus cuidará destes.

Demétrio - Um homem do mesmo nome é mencionado também em Atos 19.24, 38. Não sabemos se é o mesmo ou não. Se foi o mesmo podemos dar graças a Deus pela a sua salvação pois agora este anda segunda "a mesma verdade" (v. 12). Podemos aprender de Demétrio que mesmo as nossas obras na igreja não destaquem tanto quanto os outros o praticar da verdade nos marca como um verdadeiro testemunho e este testemunho alegra os outros que estão si esforçando de praticar a verdade. Sempre convém praticar a verdade

Lembre Bem para não Cair

Posted by FrTutorial no Brasil
Lembre Bem para não Cair

2 Pedro
Tempo: 66 d.C.
Autor: O Apóstolo Pedro está escrevendo esta segunda epístola uns seis anos depois da primeira. Pedro está sabendo que logo virá a sua morte (1.14) que aconteceu mesmo uns dois anos depois em 66 d.C. (Baxter)
Ensinamento: Pedro ensina aos crentes que é necessário lembrar o que tem aprendido para não cair da fé e ser achado seguindo outras doutrinas que estavam sendo e que serão expostas. A primeira epístola anima os irmão a serem fiéis quando tem aflições físicas, essa segunda quando tiver aflições espirituais.
Lembre-se da verdade (1.12-15; 2:4-9; 3.1,2,5-9) pois o perigo é presente. Não sejam esquecidas (1.12-15) e não sejam enganados (2.1-3,12-22; 3.3,4).
O tempo do último juízo virá mesmo (3.9,10). Não sejam enganados pela heresia a ser infiel à doutrina verdadeira (3.17). .Em vez de esquecer-se da verdade, seja ocupado:
obedecendo enquanto espera o cumprimento das promessas (3.11, 12-14)
aprendendo ainda mais da verdade (1.2,3-7; 3.18)
na afirmação da fé (1.10-11)
na lembrança do que já a tem passado (2.4-9; 3.5-9,15,16)
Pedro continua dando esperança aos crentes mesmo na presença da aflição. Serve isso para o nosso dia tanto quanto o seu. A esperança vem na firmeza do conhecimento da verdade (1.2; 3.18) e na obediência da verdade (1.5-8; 3.11,12).


5. 1 João
Tema: O Gozo de Filho (1.4)
Tempo: 90 d. C.
Autor: João, o amado apóstolo, é o autor. Compara 1 João 5.13 com João 20.31 e estes com João 21.20 (João 13.25).
João, no tempo em que foi escrita esta carta, é o último apóstolo ainda vivendo, e de idade avançada.
Lembre-se época em que o mundo está vivendo pois há muita heresia espalhado, mestres falsos, e aflições por fora. João escreve, já velho, para tirar a confusão das mentes dos crentes, confortar e firmar todos no andar verdadeiro.
Ensinamento: Comunhão com Deus é baseada em FATOS (1.1-3,5,7; 2.24; 3.10, 19-24; 4.14):
 

Fato de Deus - "sabemos" 2.3; 3.4,5; 4.13; 5.19,20
Fato de Obediência – 2.3-5
Fato do Futuro – 2.18-20; 3.2,3
Fato do Andar Certo – 2.29
Fato da Natureza Nova – 3.6,9; 5.18
Fato de Confissão – 4.1-3,5-6,15
Fato do Espírito – 4.1-3,13; 5.6-8,20
Fato de Cristo – 5.5-6,13
Fato de Oração – 5.14-16
Comunhão com Deus é baseada num ANDAR PURO: (1.5-10; 3.7; 5.17-21)
Por Cristo – 2.1,2; 5.5,6,20
Pela Perdão – 1.9
Pela Obediência – 4.2-5
Comunhão com Deus é baseada no AMOR VERDADEIRO:
Com os Outros – 2.7-11 (João 12.34,35; 15.12); 3.11,12,18; 4.7-12
Com Deus (não o mundo) – 2.15-17; 4.16-21
Verifique se você pode achar as correntes de verdade existente no livro:

  1. AMOR CRISTÃO MÚTUO
  2. VIVENDO EM CRISTO E EM DEUS
  3. DISTINGUINDO A VERDADE DO ERRO
  4. CARACTERÍSTICOS DO NOVO NASCIMENTO
  5. A RELAÇÃO DO CRENTE COM O MUNDO 

Fundo de Duma agulha

segunda-feira, 19 de maio de 2014
Posted by FrTutorial no Brasil
FUNDO DUMA AGULHA

"A expressão de Mateus 19.24 'fundo duma agulha' ou 'buraco duma agulha' é literal ou simbólica?"
O contexto desse passo bíblico trata de um jovem rico que amava tanto as suas ri¬quezas que elas lhe serviam de impedi¬mento. A mensagem é clara. Os indivíduos de mentalidade materialista que conso¬mem a vida procurando adquirir bens ma¬teriais, só encontram satisfação nas rique¬zas ou na busca delas; e somente em casos raríssimos é que chegam a se importarem com as questões espirituais para encontrar a vida eterna. Porém, seria um erro apli¬carmos o texto somente aos ricos, porquan¬to o materialismo tem realizado a sua de¬vastação moral até mesmo entre os pobres. Ao falar sobre a impossibilidade desse tipo de pessoas entrarem no reino de Deus, Je¬sus pregou a ilustração que é a impossibi¬lidade de um "camelo passar pelo buraco de uma agulha".

 Alguns têm imaginado que o buraco de agulha referido fosse uma portinhola, no muro de Jerusalém, através do qual pudesse passar finalmente um ca¬melo, depois de muitos puxões e empurrões; outros admitem que a expressão camelo, que no grego representa uma pequena mo¬dificação de "Kamelos" para "Kamilos", trata de uma corda grossa ou um cabo, mas isso só diminuiu a impossibilidade do ato. Todavia, o grego de Mateus 19.24 e de Marcos 10.25 fala de uma agulha usada com linha, enquanto que o de Lucas 18.25 usa o termo médico que indicava uma agu¬lha usada nas operações cirúrgicas. É evi¬dente que ali não é considerada nenhuma portinhola, mas sim, o pequenino buraco de uma agulha de
costura. Provavelmente era um provérbio incomum para ilustrar coisas impossíveis. O Talmude fala por duas vezes de um elefante para o qual é impossível passar pelo buraco de uma agu¬lha. Por conseguinte, quem quer que ame as riquezas, a ponto de isso impedi-lo de confiar em Jesus Cristo como Salvador, es¬tá na impossibilidade de ser salvo.
Em resposta à pergunta feita pelos dis¬cípulos: "Então quem pode ser salvo?" Jesus respondeu: "Os impossíveis dos ho¬mens são possíveis para Deus", Lc 18.27. Nessa frase, as palavras "dos" e "para" são uma só no original, cujo sentido literal é "ao lado". Tome-se o lado do homem, na questão das riquezas, e torna-se-á impossí¬vel a salvação. Porém,-tome-se o lado de Deus sobre a questão e a impossibilidade anterior se transformará em possibilidade.


O Templo e a Virgem

Posted by FrTutorial no Brasil
O TEMPLO E A VIRGEM

Capítulo 7
II Co 6:14-18. 7:1; 11:2-4.

O TEMPLO DE DEUS

Em 2ª Coríntios 6:14 – 7:1 vemos o sétimo aspecto de uma pessoa vivendo no Espírito: o templo de Deus. Nesses versículos Paulo menciona algumas coisas negativas que podem contaminar o templo de Deus. No versículo 14 estão os incrédulos, a iniqüidade e as trevas. No versículo 15 há Belial, isto é, satanás, diabo, ou melhor dizendo, a oposição. Finalmente, no versículo 16 estão os ídolos. Essas são as cinco coisas negativas impuras que podem contaminar o templo de Deus. Como o templo de Deus, temos de ser separados dessas coisas. Dizer isso é fácil, mas colocar em prática essa questão de separação não é tão fácil. Como parte do templo de Deus, você precisa considerar se é ou não total e completamente separado de todas essas coisas negativas. Você se separou dos incrédulos, da iniqüidade, das trevas, do inimigo opositor, e de tudo aquilo que envolve ídolos?
Um  cativo precisa ser capturado; uma carta precisa ser escrita; um espelho precisa ser desvendado; um vaso precisa ser quebrado. E um embaixador necessita ser absolutamente pelo interesse do Senhor nesta terra, estando sob a sua autoridade. O embaixador dos Estados Unidos na Alemanha está li pelo interesso dos Estados Unidos, e está completamente sob a autoridade do governo americano. Num cooperador existe a necessidade de estar atado a Deus. Como o templo de Deus precisamos ser santos ou separados. Em 7:1, Paulo diz: “Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne, como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus.” A impureza da carne e do espírito neste versículo refere-se ás cinco coisas negativas mencionadas em 6:14-16. Alguns desses itens contaminam sua carne enquanto outros contaminam  seu espirito. Os ídolos e Belial contaminarão seu espírito, portanto, você tem de separar-se, purificar-se de todas  as coisas negativas.


Uma habitação é sempre a expressão de quem lá habita.  Ao olhar para o interior de uma casa americana, pode-se reconhecer que ali mora um americano. Se olhar para a residência de um brasileiro, você imediatamente saberá que ali mora um brasileiros. Isso ocorre porque a habitação é sempre a expressão de quem lá habita. Uma vez que somos o lugar de habitação de Deus, devemos ser a expressão de Deus que é o morador. Você pode dizer que é uma parte do templo de Deus e, ainda assim, estar unido em alguma coisa com um incrédulo. Podem existir em você algumas coisas que são muito iníquas e que estão em trevas. Talvez esteja envolvido com algo ligado a Belial ou aos ídolos. A fim de ser o templo de Deus em realidade, temos de ser separados absoluta e completamente para que aperfeiçoemos a santidade no temor de Deus.
Santidade é separação para Deus, separação de todas as coisas que não ele próprio. Como o templo de Deus precisamos separar-nos de tudo o que é contrário á natureza divina e ao caráter santo de Deus. Aperfeiçoar a santidade é tornar essa separação plena e completa, ter todo o nosso ser - espírito, alma e corpo - total e perfeitamente separados, santificados para Deus (1ª Ts.5:32). Isso é ser totalmente reconciliado com Deus. Uma vez que percebemos que somos o templo de Deus, temos de nos separar, de aperfeiçoar a santidade no temor de Deus. Tememos que se não o fizermos ofenderemos a Deus e sua glória SHEKINAR deixar-nós-á (segundo o Dicionário Wesbster, SHEKINAH significa  “na teologia hebraica, a manifestação da presença de Deus; a presença divina”).

UMA VIRGEM PARA CRISTO.
                        
Paulo disse aos coríntios em 11:2: “Porque zelo por vós com zelo de Deus; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo”. Todos os santos, especialmente os irmãos, precisamos perceber que são parte da virgem para Cristo. Diante do Senhor e para ele temos de considerar-nos como mulheres. Temos de amar o Senhor assim como uma virgem ama seu marido. Um irmão pode ser um marido, mas para Cristo ele é uma parte de sua esposa. Todas. Todos os crentes são as virgens, quer sejam irmão os irmãs (Ct.1:3). Todos somos virgens e somos parte da virgem corporativa para Cristo. Se você se comportar como um homem diante de Cristo, isso estará errado. Se o fizer insultará o encabeçamento do Senhor: você tem de comportar-se como uma virgem diante do Senhor. Não muitos irmão têm o conceito de que embora sejam homens, são uma virgem para Cristo. Paulo desposou os crentes como uma virgem casta e pura a Cristo.

Em 11:3, Paulo diz: “Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também sejam corrompidas as vossas mentes, e se apartem da simplicidade e pureza devidas a Cristo”. Como uma virgem precisamos ser puros, singelos e simples. Simplicidade nesse versículo também pode ser traduzida para singeleza, referindo-se á lealdade de um coração singelo, á fidelidade de uma mente singela dos crentes para Cristo. Em relação a você mesmo, como uma virgem, você precisa  ser puro. Para seu marido, você precisa ser simples. Os divórcios são o resultado da complexidade. Se as esposas se mantivessem em simplicidade em relação aos maridos, não haveria divórcio. Uma vez que uma mulher se casa, ela deve ser muito simples com relação a seu marido. Mas muitas mulheres são seduzidas e tentadas a ir da simplicidade, á complexidade. Uma esposa pode refletir sobre seu marido e perceber que ele não é tão bem-educado.  Mas quando olha para outro homem, acha-o mais educado. Quanto mais compara seu marido com outros homens, mais ela percebe que ele não é tão bom quanto os outros em certos aspectos. No passado a serpente enganou a Eva por meio de sua astúcia, e a mesma serpente ainda está enganando muitas Evas.

Os apóstolos ministravam Cristo ás pessoas de uma maneira simples. Seus ensinamentos a respeito de Cristo eram muito simples. Até o próprio Cristo apresentou-se de maneira simples. No livro de João, ele disse que era a porta (10:1), a videira (15:1), e o pão da vida (6:48). O apóstolo Paulo ministrou Cristo aos outros de modo simples apresentando-lhes Cristo como seu único Marido. Entretanto, naquela época, alguns pregadores foram pregar a Cristo de maneira complicada. É por isso que Paulo referiu-se aqueles que pregavam “outro Jesus” (2ª Co. 11:4). Devido a alguns pregaram a Cristo não de maneira simples, mas complexa, Paulo se preocupava com os coríntios, com o fato de seus pensamentos serem seduzidos ou corrompidos apartando-se da simplicidade que é devida a Cristo. No início,
Deus apresentou para Adão  e Eva a árvore da vida de modo bastante simples (Gn.3:9). Então, o sedutor, o tentador, a serpente, (ciência) fez com que Eva se tornasse complicada. Relacionando á árvore da vida existe somente um elemento: vida. A árvore da vida é simples, mas a árvore do conhecimento do bem e do mal com elemento da morte é complicada.
Para seguir o Senhor, andar no Espírito, viver no Santo dos Santos, precisamos ser muitos simples. Alguns vieram a mim para aconselhar-me a abrir os olhos das pessoas para que vissem muitos tipos diferentes de ensinamentos. Quando Adão e Eva comeram da árvore do conhecimento do bem e do mal, a Bíblia diz-nos que: “Abriram-se, então os olhos de ambos” (Gn.3:7). A serpente (ciência) até mesmo disse a Eva: “Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal” (Gn.3:5). Os olhos de Eva realmente foram abertos, mostrando-nos que é melhor ter nossos olhos fechados na simplicidade que é devida a Cristo. Devemos Ter a atitude de nada saber, exceto a simplicidade a respeito de Cristo como nosso Salvador, nosso Senhor, nossa vida, nosso marido e nosso tudo; a respeito da igreja, como a única expressão de Cristo, e a respeito da prática da vida da igreja na única base da unidade. Isso é muito simples. Nossa atitude deve esta dentre tanto do dito em Gênesis como do dito de Paulo, isto é, examinar tudo e reter o bem ou examinar o fruto da árvore e não prova-lo.

Todos os diversos ensinamentos que diferem do  ensinamento dos apóstolos, o qual é centrado em Cristo e na igreja, dão origem a muita complexidade. Por isso Paulo rogou a Timóteo que admoestasse certas pessoas a não ensinaram diferentemente (1ª.Tm. 1:3). Muitos cristãos não sabem que direção tomar porque uma pessoa “espiritual” diz isto, e outra pessoa “espiritual” diz aquilo. Os diversos ensinamentos diferentes no cristianismo atual fazem com que muitos cristãos sequiosos querem saber quem está certo. Todos precisamos aprender a ser um tanto tolos em nossa simplicidade devida a  Cristo.

Todos precisamos aprender a fechar os ouvidos aos ensinamentos diferentes.

Desejos de Agradar A Cristo

Posted by FrTutorial no Brasil
DESEJOSOS DE AGRADAR A CRISTO

Tendo percebido que temos Cristo como a vida imortal em meu interior, tenho de esforçar-me com um profundo desejo de agrá-lo a todo o tempo (2ª Co.5:9). Se deseja ser um embaixador de Cristo, deve haver um dia em todo o universo em que você toma uma decisão, tomando  os céus e a terra por testemunhas, de que agora você é absolutamente por Cristo, e que tem somente um desejo: agradá-lo. Deus trabalhou-se como a vida imortal para dentro de nós, de maneira que não devemos viver por nós mesmos, por tal vida. Agora  temos de ser os que anelam agrá-lo.
NÃO quero dizer que você tem simplesmente de consagrar-se. A consagração é algo popular no cristianismo atual. Muitas pessoas nas reuniões de reavivamento podem responder a um chamamento, dirigirem-se á frente e se consagrarem. Podem consagrar-se e, contudo, ainda serem ambiciosas por si próprias e não por Cristo. Portanto, embora se tenham consagrado a Cristo, não podem representá-lo. Precisamos perguntar-nos qual é a nossa ambição hoje. Se desejamos representar Cristo nesta terra como seus embaixadores, devemos orar: “Senhor, tomo os céus e a terra por testemunhas de que meu desejo é um só: apenas agradar-te.”                           

CONSTRANGIDOS PELO AMOR DE CRISTO
                                   
Em 5:4 Paulo diz que o “o amor de Cristo nos constrange”. Devido ao amor de Cristo constrangê-lo, Paulo foi uma pessoa que viveu para o Senhor (v.15). Outro item que nos equipa para sermos embaixadores de Cristo é o amor constrangedor de Cristo. Devemos ser uma pessoa que é levada adiante pelo amor de Cristo. Em 2ª Coríntios 5:14-15 Paulo fala-nos que o amor de Cristo ao morrer é como ímpeto de muitas águas em nós, compelindo-nos a viver para Ele, acima do nosso próprio controle. Ser constrangido é similar a ser levado por uma forte correnteza de água. O amor de Cristo é tão forte como uma corrente de água que nos vence e carrega-nos. Precisamos ser inundados pelo amor de Cristo. Necessitamos ser constrangido pelo seu amor de forma a não termos nenhuma alternativa. Devemos ser capazes de dizer: “Não tenho outro caminho. Tenho de amar o Senhor pois seu a mor me constrange. Que posso fazer?” Quando chega a inundação, você não tem a escolha de recebê-la ou não. As águas numa inundação não lhe deixam escolha. Todos temos de ser constrangidos pelo amor de Cristo de tal maneira.
Devo confessar que orei diariamente, por anos, a fim de que o Senhor me mostrasse seu amor, para que fosse constrangido pelo amor de Cristo. Orava deste modo: “Senhor, constrange-me com teu amor.” Todos necessitamos orar dessa maneira. Os santos jovens que estão em nosso meio precisam perceber que, embora amem o Senhor hoje, ainda estão nas encruzilhadas de sua experiência cristã. Há muitas direções a serem escolhias a serem seguidas por eles. Você pode Ter muitas escolhas, mas uma vez que estiver inundado pelo amor de Cristo perderá todas elas.

CONHECER OS OUTROS SEGUNDO CRISTO NO ESPÍRITO                         

O quarto aspecto de uma pessoa que é um embaixador é não conhecer as pessoas Segundo  a carne, mas segundo cristo no espírito. Nunca devemos considerar nada nem tentar conhecer uma pessoa pela aparência exterior, segundo a carne, mas sempre segundo Cristo no espírito. Suponho que ouça um irmão, que é muito eloqüente, inspirador, e que tem muito conhecimento. Você pode admirar a sua eloqüência e pensar que ele dá mensagens maravilhosas. Se disser isto, significa que você reconhece as pessoas ou constata as coisa pela aparência exterior Segundo a carne e não por Cristo segundo o espírito. Enquanto você o está ouvindo falar, tem de perceber quanto de Deus foi trabalhado nele. Não deve conhecê-lo segundo a sua eloqüência, seu conhecimento, seu dom ou segundo o que ele ensina, mas segundo o espírito. Você tem de perceber se há ou não algo de Cristo, de Deus trabalhando no interior dessa pessoa. Outro irmão pode compartilhar sem qualquer eloqüência, contudo, você percebe que nele existe um grande peso de Cristo. Por isso é que Paulo disse em 2ª Coríntios 5:16: “Assim que, nós, daqui por diante, a ninguém conhecemos Segundo a carne; e , se antes conhecemos a Cristo segundo a carne, já o conhecemos deste modo.” O reconhecimento de fatos e a percepção relativa á pessoa não efetuados segundo a aparência exterior na carne, mas segundo a medida de Cristo no espírito, é a Quarta qualificação de um embaixador de Cristo

A igreja necessita de um grupo de pessoas que  possa representar praticamente a Cristo nesta terra. Se deseja ser esse embaixador, você não deve mais viver por aquilo que é ou por aquilo que pode fazer. Você tem de viver pela vida imortal que é o próprio Cristo e tem de ser alguém que deseja muito agradá-lo. Também necessita ser inundado e carregado pelo amor constrangedor de Cristo e aprender a reconhecer os fatos, a discerni-los, não pela aparência exterior, mas pela medida interior de Cristo no espirito. Então você será um embaixador de Cristo representando sua autoridade e interesse nesta terra.

Um Vaso, Uma Máquina

Posted by FrTutorial no Brasil
UM VASO, UMA MÁQUINA FOTOGRÁFICA

A Segunda Epístola aos Coríntios 4:7 diz: “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro”. Somos os vasos para Cristo. Como vasos contemos um tesouro maravilhoso, o Cristo da Glória, que é a corporificação de Deus para ser nossa vida e nosso tudo. Se ler cuidadosamente os primeiros dez versículos do capítulo quatro, você perceberá que esse vaso é exatamente o mesmo que uma máquina fotográfica. Os quatro itens principais necessários para uma máquina fotografar são:

1-As lentes
2-O filme
3-O obturador para abrira a câmara e
4-A luz.

Através da luz o cenário é trazido para a câmara e impresso no filme, produzindo a fotografia. Sem a luz, o cenário nunca seria introduzido na câmara. Se tirarmos todas as fotos existentes no filme e não tirarmos a tampa da lente todas as fotos ficarão em branco.
Na esfera espiritual, a mente, com todos os seus pensamentos, é a lente, e o espírito correto com um coração correto é o filme no interior. Você precisa ter uma mente aberta com um espírito correto num coração correto. Então você necessita do obturador, que significa que necessita abrir-se ao Senhor. A luz divina está esperando por isso. Quando se abre ao Senhor, quando sua mente com seus pensamentos é aberta, e quando tem um espírito correto em um coração correto, a luz divina traz Cristo ao seu espírito e o imprime nele. Agora em seu interior há uma fotografia, uma imagem, e essa imagem é o próprio tesouro contido nos vasos de barro.
Nossa mente, com nossos pensamentos, necessita ser bastante aberta, e nosso coração necessita ser correto com um espírito puro e adequado. De dia e de noite, precisamos nos abrir ao Senhor e, então, Cristo, o cenário celestial e divino, será impresso em nós repetidamente. Não diga que já foi salvo e que Cristo já está em você. Cristo está em você em seu espírito, mas Ele não está tanto em seu coração. Você precisa repetidamente Ter uma mente aberta com todos os seus pensamentos governados por ele, e precisa de um coração adequado com um espírito puro e aberto. Durante todo o dia você precisa usar o obturador, o que significa que precisa se abrir ao Senhor. Então Cristo como o tesouro celestial será impresso em você.
Após permitirmos que Cristo venha ano nosso interior, precisamos ser quebrados. O vaso precisa ser  quebrado para que o tesouro possa ser expresso. A primeira parte do capítulo quatro fala-nos como Cristo, como o tesouro, pode vir ao nosso interior. Então, a última parte fala-nos como este tesouro pode ser expresso por meio de o vaso ser quebrado. No versículo 7 é dito que “temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós”, “perplexos”, “perseguidos”, “abatidos”, como “atribulados”, “perplexos”, “perseguidos”, “abatidos”, e “levando sempre no corpo o morrer de Jesus”. No versículo 16 Paulo nos fala que o homem exterior está se desgastando. Isso não é somente a redução do nosso homem exterior, mas também o quebrantamento do vaso.
Deus está fazendo uma obra não apenas para reduzir-nos, mas também para moer-nos, quebrar-nos. Não devemos tentar nos manter tão intactos, tão inteiros. Temos de ser quebrados. O Senhor quer quebrar nosso homem exterior, o homem natural, incluindo a alma e a carne. Nosso elemento humano, a vida da alma, o elemento carnal, todos têm de ser quebrados. Do lado positivo, você é uma máquina fotográfica com as lentes, com o filme adequado, e com o obturador permitindo que a luz penetre e traga o cenário divino, a imagem divina, para seu interior. Depois disso, contudo, você tem de ser preparado para ser quebrado, para ser moído, para ser destruído. No capítulo três o problema é o véu. No quarto capítulo o problema é o homem exterior. O véu, como vimos é a religião. O homem exterior é o ego com a vida natural, a vida da alma e com a carne. Saber o que o homem natural, a carne e a alma são é uma coisa, mas experimentar o quebrantamento do homem exterior, o santo quebrantamento,  é outra coisa.
Ao seguir o Senhor não devemos esperar ter  sempre uma “jornada tranqüila”. Ao tomar o caminho que leva á vida, o caminho estreito e apertado para seguir ao Senhor (Mt.7:14), você será atribulado, perplexo, perseguido e abatido. Será posto á morte, destruído, moído, quebrado. Você pode perguntar como isso ocorrerá. Não sei de que modo isso ocorrerá. Somente Ele sabe. O Senhor tem miríades de maneiras de moê-lo e de moer-me. Alguém pode dizer que é terrível casar-se. Então eu diria que é lamentável não se casar. Alguém pode perguntar se é melhor casar-se ou não. Não sei. Mas posso dizer-lhe não tente escapar do Senhor. Quanto mais tentar escapar, mais será envolvido. Se escapar de ser atribulado, cairá numa situação que o deixa perplexo. Se escapar de ser perseguido, será abatido. Precisamos perceber que não estamos em nossas próprias mãos. Estamos em Suas mãos. Ninguém sabe o que trará o amanhã. Até mesmo Davi disse no salmo 31:15 “Nas tuas mãos estão os meus dias”. Precisamos louvá-lo, contudo, pelo fato de Sua mão ser soberana, graciosa e misericordiosa. Não devemos  temer. Necessitamos ficar em paz para tomar tudo o que Ele nos determinar, para tomar o que Ele designar para nós. Porque temos o tesouro dentro deste vaso, o destino do vaso é ser quebrado.

Para ser uma pessoa no espírito, no Santo dos Santos, necessitamos ser cativos, cartas, espelhos e vasos destinados a ser quebrados. Necessitamos trazer todos esses pontos ao Senhor e orar cabalmente. Precisamos de orar para dentro desses pontos de forma a percebermos subjetivamente que somos rebeldes cativos, cartas sob a inscrição do Espírito do Deus vivo, espelho com o rosto desvendado voltado a Ele, e vasos que estão sob o Seu tratamento, sob o Seu quebrantamento, para cumprir seu encargo de expressar o tesouro interior. Todos esses itens sã o gloriosos.
Welcome to My Blog

Seus estudo Aqui !!!

Seus estudo Aqui !!!
Mande Por Email Pessoal !!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

::::: Radio Nova Adoração ::::

AJUDE NOS AQUI POR FAVOR !

AJUDE NOS AQUI POR FAVOR !

{ RECADINHO RÁPIDO }








NOVO 30/5/2013










- s; ESTUDO POSTAGEM PROFÉTICA -Missionario Francisco-Missionaria Fatima Blogger - Designed Fra e Fati Somos Uma Familia Missionaria -