Posted by : FrTutorial no Brasil terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Tito 3:5 ?não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,? 

    A regeneração é o ato divino que concede ao homem que crê, uma vida nova e mais elevada mediante a união pessoal com Cristo. 

1.     A Natureza da regeneração

    A palavra traduzida por ?regeneração? ( que vem do grego ?Poliggensia? e significa novo nascimento ou
recriação ) acha-se somente duas vezes no N.T. ( Mt 19.28 ; Tt 3.5 ). O primeiro texto refere-se ao novo estado das coisas, que terá a sua realidade na segunda vinda de Cristo. O outro refere-se à presente vida espiritual do crente, e é considerado como o primeiro dos meios pelos quais a misericórdia de Deus nos salva. O Novo Testamento assim descreve a regeneração:

(a) Nascimento. Deus o pai é quem ?gerou?, e o crente é ?nascido? de Deus ( 1 Jo5:1 ), ?nascido do Espírito? (Jo 3:8 ), ?nascido do alto? ( tradução literal de Jo 3: 3,7 ). Esses termos referem-se ao ato da graça criadora que faz do crente um filho de Deus. 

(b) Purificação. Deus nos salvou pela ?lavagem? ( literalmente, lavatório ou banho ) da regeneração. ( Tt 3.5 ) A alma foi lavada completamente das imundícies da vida de outrora, recebendo novidade de vida, experiências simbolicamente expressa no ato do batismo. ( At 22.16 ).

(c) Vivificação. Somos salvos não somente pela ?lavagem da regeneração?, mas também ?renovação do Espírito Santo?. ( Tt 3.5. vide também Cl 3.10; Rm 12.2; Ef 4.23; Sl 51.10 ). A essência da regeneração é uma nova vida concedida por Deus pai, mediante Jesus Cristo e pela operação do Espírito Santo.

(d) Criação. Aquele que criou o homem no princípio e soprou em suas narinas o fôlego de vida, o recria pela operação do seu Espírito Santo. ( 2 Co 5.17; Ef 2.10; Gl 6.15; Ef 4.24; vide Gn 2.7 ) O resultado prático é uma transformação radical da pessoa em sua natureza, seu caráter, desejos e propósitos. 

(e) Ressurreição. ( Rm 6.4,5; Cl 2.13; 3.1; Ef 2.5 ) Como Deus vivificou o barro inanimado e o fez vivo para com o mundo físico, assim ele vivifica a alma em seus pecados e a faz viva para as realidades do mundo espiritual. Esse ato de ressurreição espiritual é simbolizado pelo batismo nas águas. A regeneração é ?a grande mudança que Deus opera na alma quando a vivifica; quando ele a levanta da morte do pecado para a vida de justiça.? ( João Wesley ). 


    2. Necessidade da regeneração

    A conversa de nosso Senhor com Nicodemos ( Jo 3 ) proporciona um excelente fundo histórico para o estudo deste tópico. As primeiras palavras de Nicodemos revelam uma série de emoções provenientes do seu coração. A declaração abrupta de Jesus no v. 3, que parece ser uma repentina mudança do assunto,
explica-se pelo fato de Jesus estar respondendo ao coração de Nicodemos e não às palavras de sua interrogação. As primeiras palavras de Nicodemos revelam: (a) fome espiritual. Se esse chefe judaico tivesse expressado o desejo de sua alma, talvez teria dito: ?Estou cansado do ritualismo morto da sinagoga, vou lá mas volto com a mesma fome com que saí. Infelizmente, a glória divina afastou-se de Israel, não há visão e o povo perece. Mestre, a minha?alma suspira pela realidade! Pouco conheço de tua pessoa , mas tuas palavras tocaram-me o coração. Teus milagres convenceram-me de que és Mestre vindo de Deus. Gostaria de te acompanhar. (b) Faltou a Nicodemos profunda convicção. Sentiu a sua necessidade, mas necessidade de um instrutor e não do Salvador. Tal qual a mulher samaritana, ele queria a água da vida ( Jo 4:15 ), mas, como aquela, Nicodemos teve que compreender que era pecador, que precisava de purificação e transformação. ( Jo 4:16,18 ). (c) Nota-se nas suas palavras um rastro de altocomplacência, coisa muito natural num homem de sua idade e posição. Ele diria a Jesus: ? Creio que foste enviado a restaurar o reino de Israel, e vim dar-te a
lguns conselhos quanto aos planos para conseguir este objetivo.? Provavelmente ele supôs que sendo israelita e filho de Abraão, essas qualificações seriam suficientes para o tornarem membro do reino de Deus. ? Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo, que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus.? Parafraseando esta passagem, Jesus diria: ? Nicodemos, tu não podes unir-te a minha companhia como se unisses a uma organização. O pertencer a minha companhia não depende da qualidade da tua vida; minha causa não é outra senão aquela do Reino de Deus, e tu não podes entrar neste Reino sem experimentar uma transformação espiritual. O Reino de Deus é muito diferente do que estás pensando, e o modo de estabelecê-lo e de juntar seus súditos é muito diferente do meio de que estás cogitando.? 

    Jesus apontou a necessidade mais profunda e universal de todos os homens ? uma mudança radical e completa da natureza e caráter do homem em sus totalidade. Toda a natureza do homem ficou deformada pelo pecado, a herança da queda; Essa deformação moral reflete-se em sua conduta e em toda as suas relações. Antes que o homem possa ter uma vida que agrade a Deus, seja no presente ou na eternidade, sua natureza precisa passar por uma transformação tão radical, que seja realmente um segundo nascimento. O homem não pode transformar-se a si mesmo; Essa transformação terá que vir de cima.

    Jesus não tentou explicar o como do novo nascimento, mas explicou o por quê do assunto. ? o que é nascido da carne é carne, o que é nascido do Espírito é espírito.? Carne e espírito pertecem a reinos diferentes, e um não pode produzir o outro. A natureza humana pode gerar a natureza humana, mas somente o Espírito Santo pode gerar a natureza espiritual. A natureza humana somente pode produzir a natureza humana; e nenhuma criatura pode elevar-se acima de sua própria natureza. A vida espiritual não passa do pai ao filho pela geração natural; ela procede de Deus para o homem por meio da geração espiritual. O destino mais elevado do homem é viver com Deus para sempre; mas a natureza humana, em seu estado presente, não possui a capacidade para viver no reino celestial. Portanto, será necessário que a vida celestial desça para transformar a natureza humana, preparando-a para ser membro desse reino. 


3. Meios da regeneração 


    (a). Agência divina. O Espírito Santo é o agente especial na obra de regeneração. Ele opera a transformação na pessoa. ( Jo 3.6; Tt 3.5 ) Contudo, todas as Pessoas na Trindade operam nessa obra.
Realmente as três Pessoas operam em todas as divinas operações, embora cada Pessoa exerça certos ofícios que lhe são peculiares. Dessa forma o Pai é preeminentemente o criador; Contudo, tanto o Filho como o Espírito Santo são mencionados como agentes na criação. O Pai gera ( Tg 1.18 ) e no Evangelho de João, o Filho é apresentado como o Doador da vida. ( vide capítulo 5 e 6 ). 
Note especialmente a relação de Cristo com a regeneração do homem. É Ele o Doador da vida. De que maneira ele vivifica os homens? Vivifica-os por morrer por eles, de forma que, ao comerem a sua carne e beberem o seu sangue (que significa crer em sua morte expiatória), eles recebem a vida eterna. Qual é processo de conceder a vida aos homens? Uma parte da recompensa de Cristo era a prerrogativa de conceder o Espírito Santo ( vide Jo 3.3,13; Gl 3.13,14 ), e ele ascendeu para que pudesse tornar-se a fonte da vida e energia espiritual ( Jo 6.62; At 2.33 ). O Pai tem vida em si ( Jo 5.26 ); portanto, Ele concede ao Filho ter vida em si; o Pai é a fonte do Espírito Santo, mas Ele concede ao Filho o poder de conceder o Espírito; desta forma o Filho é um ?Espírito vivificante?( 1Co 15.45 ), tendo poder, não somente para ressuscitar os mortos, fisicamente, ( Jo 5.25,26 ) mas também vivificar as almas mortas dos homens. ( vide Gn 2.7; Jo 20.22; 1Co 15.45 ).

    (b). A preparação humana. Estritamente falando, o homem não pode cooperar no ato de regeneração, que é um ato soberano de Deus; mas o homem pode tomar parte na preparação para o novo nascimento. Qual é essa preparação? Resposta: Arrependimento e fé.

     

4. Efeitos ( ou milagres ) da regeneração.

    Podemos agrupa-los sob três tópicos: Posicionais (adoção); Espirituais (união com Deus); Práticos (a vida de justiça).

(a)    Posicionais. Quando a pessoa passa pela transformação espiritual conhecida como regeneração, torna-se filho de Deus e beneficiário de todos os privilégios dessa filiação. Assim escreve o Dr.William Evans: ?Pela adoção, o crente, que já é filho de Deus, recebe o lugar de filho adulto; dessa forma o menino
torna-se filho, o filho menor torna adulto.?(Gal.4:1-7.) A palavra ?adoção? significa literalmente: ? dar a posição de filhos? e refere-se, no uso comum, ao homem que toma para seu lar crianças que não são as suas pelo nascimento.

    Quanto à doutrina, devemos distinguir entre adoção e regeneração: o primeiro é um termo legal que indica conceder o privilégio de filiação a um que não é membro da família; o segundo significa a transformação espiritual que torna a pessoa filho de Deus e participante da natureza divina. Contudo, na própria experiência, é difícil separar os dois, visto que a regeneração e a adoção representam a dupla experiência da filiação.

    No Novo Testamento a filiação comum é, às vezes, definida pelo termo ?filhos? (?uioi?- no grego), termo que originou a palavra ?adoção?; outras vezes é definida pela palavra ?tekna?, no grego, também traduzida por ?filhos?, que significa literalmente ?os gerados?, significando a regeneração.As duas idéias são distintas e ao mesmo tempo combinadas nas seguintes passagens:?Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder ( implicando adoção)de serem feitos filhos de Deus... os quais... nasceram... de Deus?( Jo. 1:12,13). ?Vede quão grande caridade nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados ( implicando adoção) filhos de Deus ( a palavra que significa ?gerados?de Deus)? (1 João 3:1). Em Rom. 8:15,16 as duas idéias se entrelaçarão: ? Porque não recebestes o espírito de escravidão, para que outra vez estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos Abba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.?

(b)    Espirituais. Devido à sua natureza, a regeneração envolve união espiritual com Deus e com Cristo mediante o Espírito Santo; e essa união espiritual envolve habitação divina (2 Cor. 6: 16-18; Gal. 2:20; 4:5,6; 1 João 3:24; 4:13.) Essa união resulta em um novo tipo de vida e de caráter, descrito de várias maneiras; novidade de vida ( Rom. 6:4 ); um novo coração( Ez. 36:26 ) um novo espírito ( Ez. 11:19); um novo homem ( Ef. 4:24); participantes da natureza divina ( 2 Pe. 1:4 ). O dever do crente é manter seu contacto com Deus mediante os vários meios de graça e dessa forma preservar e nutrir a sua vida espiritual.

(c)    Práticos. A pessoa nascida de Deus demonstrará esse fato pelo ódio que tem ao pecado ( 1 João 3:9;5:18 ), por obras de justiça ( 1 João 2:29 ), pelo amor fraternal ( 1João 4:7 ) e pela vitória que alcança sobre o mundo ( 1 João5:4 ).

    Devemos evitar estes dois extremos: primeiro, estabelecer um padrão tão baixo que a regeneração se torne questão de reforma natural; segundo, estabelecer um padrão elevado demais que não leve em conta as fraquezas dos crentes. Crentes novos que estão aprendendo a andar com Jesus estão sujeitos a tropeçar, como o bebê que aprende a andar.João declara que é absolutamente inconsistente que a pessoa nascida de Deus, portadora da natureza divina, continue a viver habitualmente no pecado ( 1 João 3:9 ), mas ao mesmo tempo ele tem cuidado em escrever: ? Se alguém pecar, temos um advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo? (1 João 2:1 ).


5. Símbolo da Regeneração

    A verdade central da regeneração é que o crente é uma nova criatura, que foi separada do seu passado e introduzida num novo futuro. Paulo disse: ? E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as coisas
antigas já passaram; eis que tudo se fez novo? ( 2 Co 5. 17 ).
    O ato do batismo por imersão total é um símbolo visual do crente afirmando que morreu para a velha vida e que ressuscitou para a nova vida. ( Rm 6.4 ).

    Pedro compara o simbolismo do batismo à ilustração de Noé e do dilúvio. Assim como o dilúvio levou de roldão o passado de Noé, dando-lhe uma nova oportunidade de recomeçar sua vida, assim também o batismo em água é a ?figura? da destruição do nosso passado e da nossa transição à nova vida espiritual, mediante o poder da ressurreição de Cristo.

?os quais noutro tempo foram desobedientes quando a longaminidade de Deus aguardava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca, na qual poucos, a saber, oito pessoas, foram salvas, através da água,
    a qual, figurando o batismo, agora também nos salva, não sendo a imundície da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus, por meio da ressurreição de Jesus Cristo? . ( 1 Pe 3. 20,21 ).

    Note, cuidadosamente, que estes versículos não dizem que a ?água? regenera. A água, no caso de Noé e do crente, é um símbolo da morte, não da vida. Note as palavras ?figurando o batismo?, e a expressão ? não sendo a imundície da carne, mas a indagação de uma boa consciência para com Deus?. Nestas frases, Pedro está explicando que o batismo é apenas um ato simbólico, e que é tão inútil quanto a um simples banho, se não for acompanhado de uma consciência verdadeiramente regenerada, segundo a fé. 

Deus seja conosco!

DEIXE SEU COMENTÁRIO !!!

Atenção:

Faça seu comentário dentro do assunto tratado acima;
Não divulgue endereço(s) de Sites ou Blogs;
Comentário que conterem divulgação serão moderados, somente serão aceitos links caso necessite de informar alguma fonte;
Proibido Spans;
Não faça Comentários Ofensivos, Ameaças, ou Termos preconceituosos.

OPINE, DÊ SUA SUGESTÃO, CONTATO, DÚVIDAS ETC. OBRIGADO DESDE JÁ !!!

Inscrever-se para Posts | Subscrever Comentários

Welcome to My Blog
Nossa Pagina no Facebook

Seguidores

internet explorer 11

Seus estudo Aqui !!!

Seus estudo Aqui !!!
Mande Por Email Pessoal !!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

::::: Radio Nova Adoração ::::

AJUDE NOS AQUI POR FAVOR !

{ RECADINHO RÁPIDO }








Arquivo do Sites

NOVO 30/5/2013










- s; ESTUDO POSTAGEM PROFÉTICA -Missionario Francisco-Missionaria Fatima Blogger - Designed Fra e Fati Somos Uma Familia Missionaria -