Como ter realmente certeza que estamos dentro da vontade de Deus,



 geralmente falamos que somos Cristãos, porém andamos distantes dos ensinamentos da sua palavra Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Tiago 2:10, precisamos observar nos mínimos detalhes o que Deus quer para as nossas vidas, precisamos entender que nosso alvo aqui na terra é um dia morar junto a Cristo, por isso necessitamos crer Nele e Obedecer seus ensinamentos, caso contrario nada valerá dizer que somos Dele.
Vejamos alguns pontos que precisamos colocar em nosso dia a dia:

I PEDRO 4: 15,16 – Não Ter Vergonha do Evangelho de Cristo. Todo Cristão tem uma missão, falar dos feitos de Cristo em suas vidas, não acovardar-se com o que lhe possam acontecer, pois aquele que nos garante a vitória e Todo Poderoso e se o negarmos diante dos homens Ele nos fará o mesmo diante do pai. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus. Mateus 10:33. Visto que, se Cristo tivesse vergonha em morrer por nós que somos míseros pecadores e que nada merecíamos das suas mãos, onde estariam nossas vidas neste momento? Se, Deus agisse conosco como agimos com Ele o que mereceríamos?

I João 4: 1 – Provar os Espíritos. Ultimamente ouvimos, vemos até presenciamos, um evangelho banalizado, as pessoas não mais buscam a Deus por amor ao seu feito na cruz do calvário. As pessoas estão indo aos templos para ganhar benção, para ter fama, status, posição, estão agindo em benefícios próprios, a igreja de Cristo que era para demonstrar um poder que transforma o caráter, traz dignidade, que emana da alma a alegria de fazer parte da vida eterna, anda titubeando, doente, raquítica, até falam e carregam uma bíblia, mais não vivem o que nela está escrito, precisamos ter conhecimento do reino de Deus para não sermos contaminados pelas mesclagens evangélicas, devemos ficar atentos para o que se fala e para o que se ensina se provem de Deus ou não.

Galatas 5: 22 – O Que produz o Espirito de Deus. Obediência total aos ensinamentos da bíblia, porque o Espirito de Deus na vida de uma pessoa a levar a temer em tudo que esta fizer, se alguém foge ou inventa outro evangelho está fora do padrão de Cristo. Se há em nós verdadeiramente o Espirito Santo da aliança, precisamos viver de modo que tudo em nos reflita a imagem de Cristo ainda que venhamos falhar, Deus que conhece nosso coração, possa ver que há o desejo em nos em acertamos, pois o nosso Ser verdadeiro declara diante Dele através de nossas atitudes e ações o ensejo em Produzir, pois, frutos dignos de arrependimento; Mateus 3:8, porque são pelos frutos que seremos conhecidos. Mateus 7:20



III João 1:11 – Quem faz o mal não tem visto a Deus. Aquele que diz, eu sou de Deus, mais, continuam a praticar os mesmos erros de outrora, este engana a si mesmo, continuam na sua cegueira espiritual e nunca viu Deus na vida dele.
O que a palavra nos garante é que somos a casa onde Deus habita; Então, Deus habita em nós? As coisas que fazemos, demonstra à presença de Deus. Deus é Santo, e, exatamente por Ele ser Santo, não pode morar em casa com imundícies, logo, pode-se entender, que, se as nossas vidas não condizem com a bíblia, Deus não mora em nós. Porque dois corpos não ocupam um mesmo espaço, luz e trevas não andam juntos, para um existir o outro tem que sair. Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? 1 Coríntios 3:16.

Se crermos que isto acontece em nossas vidas, então, não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. Efésios 4:30. Precisamos guardar nosso coração onde é armazenado nosso sentimentos para não sairmos da presença de Deus, do seu proposito para com as nossas vidas. Guarda o bom depósito pelo Espírito Santo que habita em nós.2 Timóteo 1:14

I Pedro 2:1 – Abandonar o que é mau. Se, somos de Cristo precisamos fugir de tudo aquilo que é contra a vontade Dele. Abstende-vos de toda a aparência do mal. 1 Tessalonicenses 5:22
Uma das coisas que tem arruinado a vida de muitos e tem feito um estrago na igreja de cristo nos dias de hoje é a fofoca. Precisamos entender que tudo que e mau, nasceu no coração de lucífer; Inveja, ciúmes, maledicência, falar mal dos outros, roubos, homicídios, etc. Tudo isto surgiu quando lucífer usurpou tomar o Trono de Deus, Ele queira se igualar Deus. Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniquidade em ti. Ezequiel 28:14-15.


Apesar de conhecemos este fato de sabermos do perigo que este produz na vida humana, continuamos a dar lugar às forças das trevas agirem em nosso meio, Satanás e articuloso e sagaz ele jamais vem de maneira feia ou estupida para nos destruir, ele aparece de forma sutil e delicada, porque ele sabe que é disso que as pessoas gostam, porque não dizer que ele é um perfeito cavaleiro, irá sempre dá razão em nossos erros, até ter o domínio da situação e nos destruir, ele age dentro do nosso gosto. Porque as pessoas peçam? Não é porque são sucumbidas pelo desejo do seu coração? E de onde provem o pecado senão do mal!

Se os anjos que eram santos e estavam na presença de Deus durante toda a sua existência, mesmo assim a terceira parte foi atraída, ludibriados e enganados pela conversa de lucífer, imagine nós, que muitas vezes estamos longe de Deus? Será que ele não nos enganará? Precisamos ficar alerta para vencer o mal. Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Tiago 4:7 é por isso que a bíblia é nosso manual de Vida, para que venhamos ler, entender, aprender e viver.

Não podemos esquecer que o poder da contaminação vem pela boca, Adão e Eva foram enganados pela boca. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis.
Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. Gênesis 3:4-5 Pela boca Jacó roubou Esaú. E Jacó disse a seu pai: Eu sou Esaú, teu primogênito; tenho feito como me disseste; levanta-te agora, assenta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe. Gênesis 27:19. Não podemos deixarmo-nos ser roubados pelo nosso adversário. Devemos tomar cuidado com o que sai dos nossos lábios, porque, do que pronunciamos é que nosso coração transborda. O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca. Lucas 6:45 Pelo pecado da sua boca e pelas palavras dos seus lábios, fiquem presos na sua soberba, e pelas maldições e pelas mentiras que falam. Salmos 59:12.


Gálatas 5:9 O Fermento ruim contamina. As más conversações corrompem os bons costumes, uma companhia errada pode nos levar ao perigo, somos refém das nossas palavras, em nossa boca esta o poder da vida e da morte. A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto. Provérbios 18:21, Sede Santo em toda a maneira de viver, sede sóbrios não deis lugar ao mal.

Tiago 3:6 A língua põe no inferno. Nossos lábios existem para adorar a Deus, formos criados para o louvor da sua gloria, para proclamarmos seus feitos, não para falarmos mal dos irmãos, seja este de onde for, nós não somos Deus que é Juiz, também não somos o diabo acusador, temos que ser lavador e remidos pelo Sangue de Cristo, por isso nosso dever é orar e deixar Deus agir. Nós não somos criadores de ninguém, Deus dará a recompensa a cada um pelo os seus atos, não podemos inflamar e
contaminar a sã doutrina do evangelho sobre nosso achismo, Fiel é Deus que fará cumprir todas as s suas promessas na vida daqueles que esperam Nele, bem como na sua justiça. Vigie irmãos nossa palavra é que irão nos sentenciar diante da presença do Supremo Deus.

Efesios 4:14 – Quem inventa mentiras conduz o irmão ao inferno. Não podemos nunca ser papagaio e ficar repetindo o que não vimos, imagine que aquilo que ouvimos de outro for mentira e nos a estivermos propagando, seremos tão cúmplice quanto o mentiroso? Estamos sendo agente do inimigo assim como aquele que inventou. Você pode dizer, ah! Eu não sabia estava enganada (o). Porque quis, gostou do erro. Se a palavra diz que não podemos falar mal do irmão porque estamos falando? Seja aquele certo ou não! Certamente é porque queremos ser punidos, precisamos é ficar atento, pois o salario do pecado é a morte.

Tiago 4: 11 e 12 – Não julgar as pessoas. Hum, como somos ágil para julgar os outros, todos têm defeitos, todos são humanos e entre a humanidade há imperfeição, mais muitas vezes agimos inconsequentemente, não paramos para assimilar que podemos está destruindo uma vida, uma família ou um ministério por causa das nossas conclusões errôneas. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Mateus 7:3

Amados, ninguém que fala mal do irmão, tem Deus no seu coração. Está pessoa está totalmente sendo usada pelo inimigo, foi Ele que falou mal de Deus para os anjos, por isso foram lançados fora da sua presença. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. Apocalipse 12:9
Ficamos em Alerta, Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia. I Coríntios 10:12, não podemos servir a Deus se em nosso coração não há amor para como os irmãos, Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu como pode amar a Deus, a quem não viu? I João 4:20
Podemos até dizer eu amo meu irmão, acaso quem ama seu irmão fala mal dele? Levanta falsos testemunhos? Denigri a imagem dele? Espalham noticias duvidosa sobre eles?

I João 2: 10,11 – Quem odeia a seu irmão está em trevas. Analise bem, quando alguém fala sobre a vida dos outros como saem à expressão da sua boca, se não destila veneno do seu coração, qual a tonalidade da sua voz, o porquê ela está lhe dizendo aquele fato, se existem algum vestígio de maldade. Fuja deste (a), porque o tal ainda está em trevas.


II Pedro 3:11 – Precisamos ser Agradáveis a Deus. Nossa vida precisa ser apreciável aos olhos de Deus, precisamos viver de tal modo em que Deus olhe para nós com contentamento, assim como fez com Jó. E disse o Senhor a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal. Jó 1:8, quem dera se fossemos assim. Porque a através disto, são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus.1 João 3:10, e não sendo de Deus é do diabo.

I João 2:29 – O que faz o que é correto e filho de Deus. É de Deus, aqueles que fazem o que Ele manda, nisto somos os seus filhos se andarmos corretamente conforme os seus mandamentos.


Espírito Santo flui através do Livro de JosuéO Espírito Santo citado  

Uma tendência constante da obra do Espírito Santo flui através do Livro de Josué. Inicialmente, sua presença surge em 1.5, quando Deus conhecendo a esmagadora tarefa de comandar a nação de Israel, forneceu a Josué a promessa de seu Espírito sempre presente. 
O trabalho do Espírito Santo era o mesmo antes de agora: ele atrai as pessoas a um relacionamento de salvação com Cristo e realiza os propósitos do Pai. Seu objetivo em Josué, bem como no Antigo Testamento, era a 
salvação de Israel, pois, foi através dessa nação  que Deus escolheu salvar o mundo (Is 63.7-9) 

Várias características sobre a maneira como o Espírito opera podem ser vistas em Josué. A obra do Espírito Santo é contínua: "Não te deixarei nem te desampararei" (1.5). O Espírito Santo está comprometido a realizar a tarefa, independentemente de quanto tempo demore. Sua presença contínua  é necessária para o sucesso do plano de Deus na vida dos homens. A obra do Espírito Santo é   mútua: "Tão   somente sê forte e mui corajoso para teres cuidado de fazer segundo toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que sejas bemsucedido por onde quer que andares" (1.7). Foi dito: "Sem ele, não podemos; sem nos ele não quer". 

A cooperação com o Espírito Santo é   essencial à vitória.   Ele nos habilita a cumprir nosso chamado e a completar a tarefa ao nosso alcance. A obra do Espírito Santo é sobrenatural. A queda de Jericó   foi obtida mediante a destruição   milagrosa de seus muros (6.20). A vitória foi alcançada em Gibeom, quando o Espírito deteve o sol (10.12,13). Nenhuma obra de Deus seja a libertação da servidão   ou possessão da bênção,  é realizada sem ajuda do Espírito. 

Os que seguem o cordeiro

Texto: Apocalipse 14:4

A. Aqui nos é apresentada uma visão dada a João o apóstolo.
B. Aqui vemos todo fiel diante do trono de Deus.
C. Também é dito por que eles estão diante do trono de Deus.
D. Não se envolveram com a idolatria, nem com o adultério espiritual.
E. Eles se consagraram a Deus. Eles seguiram o cordeiro.
I. O que significa seguir o cordeiro?

A. Seguir seus exemplos (João 13:15).
B. Seguir suas pisadas (1 Pedro 2:21).
C. É viver a vida que ele viveu, pensando como Ele, falando como Ele, etc. (1 João 2:6).
D. É ouvir sua voz e segui-lo (João 10:27).
I. Há aqueles que não querem seguir o cordeiro.

A. Porque o cordeiro condena suas práticas e crenças
B. As palavras do cordeiro são duras para eles (João 6:60, 61,66).
C. Não consideram a ajuda de Deus (Josué 1:9).

III. Os caminhos do cordeiro foram sacrificados.

A. Os caminhos do cordeiro foram caminhos de sofrimentos e de abnegação.
B. Cada cristã
C. o que deseja seguir o cordeiro também terá sofrimentos e deverá morrer para tudo o que é pecaminoso (Mateus 16:24 ; Gálatas 6:14).
D. Pelos caminhos do sacrifício pessoal (Lucas 9:57-58).
E. Pelo caminho do amor. Ele pregou (Mateus 5:43-44), Ele praticou (Lucas 23:34).
F. Pelo caminho de vencer as provas e as tentações (Hebreus 4:15 ; 2:17-18).
G. Pelos caminhos da humilhação (Isaías 50:6; 53:3-9; 1 Pedro 1:21-23 ; Hebreus 12:3).
H. Pelo caminho da abnegação voluntaria e de privilégios (Filipenses 2:5-7).



IV. Por que seguir o cordeiro?


A. Para não andar em trevas (João 8:12).
B. Para ter vida eterna (João 10:27-28).
C. Para estar onde Ele está (João 12:26).

Conclusão.


A. João viu os que seguiam o cordeiro por onde quer que vá, e estavam diante do trono de Deus no céu.
B. Os que estão no cordeiro são os fieis, são os que alcançaram o céu.
C. Apocalipses 17:14 “Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os que estão com ele, os chamados, e eleitos, e fiéis”.

UMA ORAÇÃO DE MOISÉS. Êx. 33:12-23.


Moisés necessitou de muita graça, como líder e servo de um grande povo, para sempre estar manso e disposto, cumprindo a sua missão. Observemos quatro pontos de sua oração. Ele suplicou:

1. Por direção para o caminho. Moisés pediu:


a) Para que eu Te conheça. V.13; Fp. 3:10.
b) E ache graça aos Teus olhos. V.13; Sl. 85:9-13.

2. Pela presença de Deus para o caminho.


a) "Se a Tua presença não vai comigo..." V.15.
b) A presença de Deus significa comunhão, segurança e descanso. 1 Jo. 1:3; Mt. 11:28-30.

c) Sua presença assegura a vitória. Êx. 14:19 ss; Hb. 13:5,6.

3. Que Deus revelasse Seu poder.
a) Deus revela-se para aqueles que separou para Seu serviço. V.16; Tg. 4:56; 2 Co. 6:14-18; Hb. 9:24-26.
b) Os separados (santos) irão julgar o mundo. l Co. 6:2.

4. Que Deus lhe mostrasse Sua glória.


a) "Mostre-me a Tua glória". V.18.
b) A glória de Deus nós vemos em Cristo. Jo. 1:14.
c) Moisés viu a glória de Deus em Sua bondade. Vv.19-22.
d) Foi protegido pela mão de Deus na fenda da penha. V.22.
e) Nas feridas de Suas mãos Seus filhos estão guardados. 2 Co. 5:19.
f) Os resultados do encontro de Moisés com Deus foram revelados a todos. Êx. 34.

DEUS RESPONDE AS ORAÇÕES.


1. Abraão foi atendido em sua súplica. Gn. 18:16-32.
2. Jacó foi atendido quando estava em grande aflição. Gn. 32.
3. Ezequias obteve respostas concretas. 2 Rs. 20:1-7; 2 Cr.32:20-23.
4. Neemias venceu todos obstáculos através da oração. Ne. 1:4-11.

5. Os discípulos receberam o Espírito Santo pela oração. At. 1:14; 2.
6. A oração abriu as portas da prisão. At. 12:5-11.
7. Trouxe chuva e fogo do céu. Tg. 5:17,18; 1Rs. 18:37,38.
8. O que nós aprendemos com isso? Tg. 5:16.

UM HOMEM PERSEVERANTE NA ORAÇÃO. GN. 32.

1. Confia nas promessas de Deus. V.9; 1 Rs. 8:56.
2. Reconhece sua indignidade. V.10; Mt. 8:8.

3. Ora com objetivos bem determinados. V. 11;At. 4:29,30.
4. Está sozinho com Deus. V.24; Mt. 6:6; Mt. 14:23.
5. Luta na oração. Os. 12:3,4; Lc. 22:44.

6. Apega-se a Deus na oração. V.26.
7. É ricamente recompensado. Vv.28,29.
8. Lembra-se, com gratidão, de todas as bênçãos já recebidas. V. 10; Sl. 107.



O COMPROMISSO DO CRISTÃO Texto: Josué 1:8

Propósito geral: Consagração

Propósito  especifico: Conduzir o crente a um compromisso com Deus, no sentido de pregar a Sua Palavra, bem como meditá-la e principalmente praticá-la. INTRODUÇÃO Crer ser a Bíblia a Palavra de Deus. Significa dizer que Deus sempre tem algo a nos dizer.

 TRANSIÇÃO: O compromisso pessoal do cristão em relação a Bíblia resume-se em três passos. 

I - ANUNCIAR - (Rm 1:16)
É ter certeza que o Evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo o que crê. Anunciar a Palavra é transformar o mundo para o estabelecimento do Reino de Deus. Como cristãos somos agentes de transformação da humanidade pela proclamação da Palavra. O cristão não deve reter para si a verdade que liberta (Jo 8:32). Como ouvirão se não há quem pregue (Rm 10:14). A ordem é: Ide e pregai (Mt 28:19-20; Mc 16:15). O cristão é missionário onde se encontra (At 1:8). Anunciar Jesus Cristo ao mundo, conhecendo-O e tornando-O conhecido. Anunciar a Palavra de Deus é o compromisso do cristão. 

II - MEDITAR - (Sl 1:2)
A segunda atitude é demonstrar comprometimento com o que cremos. Meditação é o processo espiritual e mental de se dirigir os textos bíblicos. Tornar parte ativa no viver das pessoas. Não significa refletir sobre nossos pensamentos, mas tomar os pensamentos de Deus (Ez 3:1-3; Ap 10:9-10). O justo tem prazer na Lei do Senhor (Sl 1:2).

A meditação deve fazer parte da vida diária do cristão. Deus aperfeiçoa o cristão com a Sua Palavra, por meio do Espírito Santo. Deus nos fala pela meditação, ensina e aperfeiçoa quanto a fé, o perdão, a submissão, a renúncia, o amor próprio, o amor, etc. Deus opera em nossa maneira de pensar (Rm 12:2). É importante preparar um horário para a meditação (Sl 119:97). III - PRATICAR - (Tg 1:22) Esta deve ser a nossa intenção. Aplicar em nossa vida diária o que aprendemos na Bíblia. As vezes somos negligentes.


Falamos mais em futebol, novelas, cinema, do que da Palavra de Deus. Há necessidade de vivenciar um cristianismo autêntico e não apenas de palavras, mas de gestos e atitudes que glorifiquem a Deus. Boas obras não salvam, mas a fé sem obras e morta (Tg 2:17). Oração sem vida é vã. Palavra de Deus sem obediência perde o valor. Jesus mostrou sua fé junto com suas obras (Lc 7:18-22). Praticar é saber perdoar, estender a mão. Proclamar Jesus com Senhor e Salvador (Rm 10:9-10). 

CONCLUSÃO

O compromisso do cristão é: Fazer a vontade de Deus; ouvir a Sua voz.; e Praticar o que Ele manda. O nosso compromisso com a Palavra de Deus é: ANUNCIÁ-LA; MEDITAR em seus ensinamentos; e por em PRÁTICA tudo o que aprendemos. - A partir dessa experiência, poderemos desfrutar o máximo da Palavra do Senhor, a Bíblia.



“Mas importa que o evangelho seja primeiramente Pregado entre todas as nações” 
Marcos 13.10



Nós cristãos somos a mensagem e possuímos apenas uma missão; somos a mensagem que é o Santo Evangelho e nossa missão é fazer conhecido em todas as nações este evangelho. Simples assim.


Jesus foi muito claro e direto ao nos delegar essa tarefa; ele disse:

“Ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda criatura” Marcos 16.15

Note que nossa única missão é pregar o evangelho; porém, alguns têm se empenhado de corpo e alma em fazer outros negócios que não nos compete:


Nossa missão não é mudar o mundo.

Não podemos impedir que o mundo se corrompa; na verdade, o mundo vai se corromper de tal forma que será impossível para um cristão viver piamente nele; por isso os cristãos serão tirados um dia. Porém, durante o tempo em que for determinado aos cristãos permanecerem por aqui, cabe a eles refletir a luz de Cristo através de um viver pacífico, piedoso e reto; sendo, em tudo, exemplo de boas obras, moralidade, honestidade, bondade, benignidade, ética, honra, sensatez e tantos outros atributos valorosos ensinados a nós pela Palavra como descrito na epístola a Tito 2.7 que diz: "Em tudo, te dá por exemplo de boas obras..." Para que as pessoas que vivem suas vidas na corrupção e nas vaidades do mundo enxerguem a mensagem, ou seja, vejam nosso exemplo, sejam tocadas pelo Espírito de Deus através de nós e julguem por si mesmas o que é melhor para suas vidas.


Cabe aqui ressaltar que o discurso e o exemplo de um cristão sempre é um só, ou seja, falar algo e não demonstrar com a própria vida jamais deve acontecer. O que o cristão prega é o mesmo que ele pratica. Não há exceção quanto a isto, pois está escrito: "Assim falai e assim procedei..." Tiago 2.12

Nossa missão não é mudar as pessoas.

A humanidade sempre viveu, vive e viverá por aquilo que julga e entende ser o correto; todas as pessoas agem dessa forma; Jamais devemos tentar obrigar não-cristãos a viver pela nossa filosofia de vida, não devemos tentar impor às pessoas algo que elas não querem, sob pena de perdermos completamente o contato e a oportunidade de mostrarmos O Caminho, e, com isso acabar fazendo inimizades e batalhas desnecessárias com aqueles que devíamos amar e ajudar a serem salvos. "...Quando depender de vós, tende paz com todos os homens..." Romanos 12.18 E.R.A; porque o próprio Deus diz: "...Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos." Zacarias 4.6



Devemos, sim, mostrar, dizer e ensinar que existe uma opção melhor na vida; uma opção melhor que a dor, melhor que o sofrimento, melhor que a frustração, melhor que os dogmas. Devemos mostrar que esta opção é o evangelho.

Nossa missão é falar das boas notícias para todas as pessoas de todas as nações da forma como Jesus determinou:

“Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado” Mateus 28.19-20

Alguns verão e ouvirão a mensagem, entenderão e aceitarão; outros verão e ouvirão, mas não entenderão e ou não aceitarão, por isso Jesus disse: “quem crer será salvo e quem não crer será condenado” Marcos 16.16


Algumas pessoas simplesmente não crerão, mas nossa missão não é obrigá-los a crer, ou julgá-las por não crer; o que importa é que todos ouçam o evangelho como declara o versículo que destaquei no início deste capítulo: “Mas importa que o evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações” Marcos 13.10

Essa é a nossa missão; ser e pregar o evangelho para toda criatura acreditando que elas crerão na mensagem. Essa é nossa única e sublime missão.



Pensamento:  Ricardor Dias
Sim Jesus quando esteve nesta terra viveu em carne e espírito .como nos também devemos viver .ele não nos deu um fardo pesado mas nos tirou o nosso .devemos apenas amar .assim foi ensinado .não se vê amor nem dentre os cristãos devemos mudar o verdadeiro amor não está no que eu possa ofertar ou dizimar isso e bom é sim mas nao e isso que deus quer deus quer obediência em tudo que nosso senhor Jesus nos ensinou .pois deus entregou o seu filho para todo aquele que nele Crê não pereça mas tenha a vida.... Nosso dever e ensinar o evangelho por Jesus .que se refere ao amor que ele tem conosco e que devemos ter com o próximo assim seremos reconhecidos como filhos de Deus .não são os grandes templos que se erguem por ai que se dizem lugar de bênção todos que creem ja são abençoados pois nos somos o templo em que Deus quer habitar templos são lugares onde reunimos para nos fortalecer em comunhão e aprendermos mais sobre Jesus . 

Bem vou ficando por aqui se continuar nem sei quando vou parar mas fica um alerta cuidado com os enganadores que enganaram até os escolhidos observem se vocês estão livres para congregar nos lugares onde vão ou se estão sendo presos por campanhas que nunca avaba sempre vem outra prometendo bênção que ja é sua pelo amor de Jesus. Cuidodo com seu dizimo você só é dizimista se assim você fez compromisso com Deus se não fez não é obrigado e se fez cumpra. O seu dizimoe sua oferta não é só onde congrega mas onde o espírito santo te dizer o que deve ser feito olhe a sua volta e use com amor .busque sabedoria e o espírito santo te ajudará fique na paz e que Deus os abençoe em nome


  Autor


CARTAS DE CRISTO
Texto: II Coríntios 3:1-6


Demonstrar que os crentes devem ser transparentes como uma carta aberta em que todos podem ler.
Todos gostam de receber cartas. No texto, Paulo fala sobre o crente como “uma carta de Cristo”. Isso implica uma realidade tremenda para nós. Aquilo que Deus deseja comunicar às pessoas com as quais nos relacionamos precisa estar escrito em nós. Deve ser visto em nossas vidas.
TRANSIÇÃO: Para sermos cartas de Cristo são necessárias três condições.



I - PRECISAM SER ABERTAS - (v 2-3)

Ao receber uma correspondência queremos logo conhecer o seu conteúdo. Isso quer dizer que a nossa vida deve ser uma exposição aberta para o conhecimento dos familiares, vizinhos, amigos, colegas, da comunidade em geral. Os princípios cristãos precisam ser vistos em nós. 

Não necessitamos de cartas de recomendações (v. 1); somos cartas pessoais “nossas cartas” (v.
2); somos cartas permanentes “escritas em nossos corações” (v. 2); Somos cartas públicas conhecidas e lidas por todos os homens (v 2). A autenticidade do crente como carta de Cristo é demonstrada por um ministério administrado “ministrado por nós” (v. 3); um ministério de origem sobrenatural “escrito com o Espírito do Deus vivo” (v. 3); um ministério de testemunho “escrita no coração” (v. 3 cf. Jr 24:7; 31:33; Ez 11:19).

II - PRECISAM SER LEGÍVEIS - (v. 3)

Se recebermos carta redigida numa língua desconhecida vamos ficar frustrados. Uma carta ilegível, com palavras desconexas e letra apagada impossibilita a leitura. A carta precisa ser legível. Assim deve ser o crente. A vida cristã que expressamos não pode ser dúbia, confusa, insegura e sem firmeza. É necessário que todos vejam no crente uma conduta que faça sentido, seja definida, coerente e estável. Será que somos uma carta legível?



III - PRECISAM TRAZER BOAS NOTÍCIAS - (v. 5-6)

Carta ideal trás notícias alegres. Paulo diz que somos ministros de uma nova aliança (v. 6). Que boa notícia temos para quem nos lê? São novas de Salvação, de amor, de paz que vem de Deus por meio de Cristo (1:2). As pessoas precisam ver estas boas novas escritas em nós, sendo reveladas no nosso dia-a-dia.
O v. 5, diz que nossa competência, idoneidade e qualificação vêm de Deus (I Co 15:10). Deus nos fez ministros competentes (v. 6). Mas para isso devemos ser: Uma nova criatura (II Co 5:17); uma pessoa regenerada; uma pessoa observadora de um novo mandamento (I Jo 2:7-8); uma pessoa que canta um novo cântico (Ap 14:3); uma pessoa que busca um novo céu e uma nova terra (II Pe 3:13). Que tipo de notícias transmitimos às outras pessoas através de nossas vidas?

CONCLUSÃO

Ilustração: Certa vez um homem enviou uma carta para um amigo seu avisando-o de uma ameaça de morte. O portador esqueceu-se de entregar. Ao saber da morte do destinatário, era  tarde. Uma carta fechada e não entregue, causou a morte de alguém. Não permitamos que isso aconteça. Sejamos uma carta aberta, legível, que anuncia a vida maravilhosa em Cristo Jesus


A SAGA DO POVO DE DEUS
Texto: Neemias 4:1-23

Propósito específico: Conduzir o crente a uma preparação para as batalhas espirituais.
Conflitos, lutas, opressão. História de um povo que venceu a oposição de opressores estrangeiros ou nacionais. A vida cristã é uma luta constante.
TRANSIÇÃO: Na luta diária do povo de Deus encontramos cinco características que o faz vitorioso.

I - O POVO DE DEUS RESISTE - (v. 6)
Sambalate, o governador da Sumária não interessava que os judeus se fortalecessem (v. 1). Os inimigos zombavam (v. 1-3); o povo não parava de trabalhar (v. 6); a zombaria não impressionava e não afetava o povo de Deus (v. 7); Não se deixar impressionar pelas artimanhas do inimigo. 

A obra de Deus não pode sofrer danos; o cristão não se frustra diante da zombaria; não perde a oportunidade de conhecer a mensagem da salvação; não desiste.

II - O POVO DE DEUS TRABALHA - (v. 6)
A tática do adversário não pode dar certo. O povo de Deus dedica-se ao trabalho, não considera o desprezo e a zombaria (v. 6-7). Deus realiza maravilhas quando o povo trabalha. Somos cooperadores de Deus. Deus sempre faz a sua parte. Façamos a nossa.

III - O POVO DE DEUS ORA - (v. 9)
A obra tinha a autorização do rei (2:1-9). O inimigo fica irado. O povo de Deus fica atento, vigilante (v. 13). O povo de Deus fica na brecha, ora (Sl 127:1). Oração é uma arma indispensável na batalha que travamos neste mundo.



IV - O POVO DE DEUS PREVINE-SE - (vv. 13, 16-18, 20-23)
Guarda de dia e de noite (v. 9; Mt 26:41). Providências para evitar surpresas (I Pe 5:8), prudência. Trabalhar como se dependesse de nós. Confiar como se tudo dependesse de Deus.

V - O POVO DE DEUS CONFIA - (v. 14)

“Nosso Deus pelejará por nós” (v. 20; Sl 121:15). Quem trabalhava tinha sempre uma arma por perto. A armadura do cristão (Ef 6:10-20). O líder tinha um auxiliar com a trombeta. Soava o alarme. O líder é capaz, inteligente, cuidadoso, utiliza todos os recursos para proteger seu povo. Acima de tudo a confiança em Deus. Sem Deus não somos nada. Com Deus, com a benção do Senhor Jesus e com o controle do Espírito Santo, seremos conduzidos a vitória.


CONCLUSÃO

Quando Deus tem uma obra a fazer, jamais deixa de levantar os instrumentos necessários. Para vencer crises e conflitos é a piedade fervorosa e dedicação heróica. Deus providenciará a vitória. Somos um povo que sabe vencer as oposições. Resistir, trabalhar, orar, prevenir-se e confiar

O GRANDE MANDAMENTO
Texto: Marcos 12: 28-34

Propósito geral: Consagração Propósito específico: Conduzir o crente a um entendimento do amor a Deus e ao próximo bem com as características do verdadeiro discípulo.
Ninguém consegue definir o que é amor. Poetas, escritores, dramaturgos, tentaram uma definição de amor, mas nunca conseguiram defini-lo na sua essência. A Palavra de Deus diz que o amor na sua expressão perfeita e absoluta. É o próprio Deus (I Jo 4:8). O discípulo de Jesus é identificado pelo amor.


TRANSIÇÃO: O grande mandamento de Jesus apresenta três características.

I - DO AMOR A DEUS - (Dt 6:5).
Ao responder ao escriba sobre o primeiro grande mandamento Jesus usou as Escrituras: “Amarás, pois o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda as tuas forças”.



- “de todo o teu coração” - Era um preceito legal. Jesus tomou Este  preceito e o transportou para a esfera do amor (Ex 20:3). Deus não admite adoração a outro deus. O amor a Deus deve ser total, incondicional, exclusivo, verdadeiro e santo. Condição para encontrar Deus. (Jr 29:13).

- “de toda a tua alma” - Alma é o centro da personalidade. O amor a Deus deve preencher todas as emoções e sentimentos do cristão (Lc 1:46; Sal 103:1-2).

- “de todo o entendimento” - Compreensão, conhecimento, consciência plena do amor de Deus, gratidão ao Senhor. Culto racional (Rm 12:1).
- “de todas as tuas forças”- Esforço espiritual, físico, emocional voltados para a adoração a Deus.

II - DO AMOR AO PRÓXIMO - (v. 31)

Jesus continua a ensinar que existe um segundo mandamento semelhante ao primeiro. Os judeus não valorizavam o amor ao próximo (Lc 10:30ss). O Evangelho de Cristo trouxe uma nova dimensão para o amor (Rm 13:8, 10). 


O grande mandamento de Jesus é o amor ao nosso irmão. Esse amor deve realizar-se em atitudes, e não só em palavras (I Jo 3:16). O amor precisa tomar  forma prática no serviço ao próximo, na ajuda, na comunhão, na evangelização (Lc 10:34-35).

III - DO VERDADEIRO DISCÍPULO - (Jo 13:34; 15:9-11)

Amar não para cumprir mandamento, mas por afeto. A Lei ordenava olho por olho (Dt 19:21). Jesus ensina oferecer a outra face. Fazer o bem aos que nos odeiam (Mt 5:38). Para os judeus isso era terrível. Para os cristãos atuais também. Só com abundante graça (At 4:33) e sob o controle do Espírito Santo (I Pe 4: 13-14), é aceito um ensino e uma prática dessas. Orar pelos que nos maltratam. (Jo 13:45). Orar para que Deus mude os pensamentos, as circunstâncias e os salve. A maior preocupação do discípulo deve ser viver no amor de Jesus.



CONCLUSÃO
Os ensinos de Jesus sobre o amor contrariam a lógica humana. No Antigo Testamento o amor era para os amigos e o ódio para os inimigos. Jesus determina ao cristão amar o seu inimigo, orar e abençoá-lo. É a superioridade da ética evangélica (Rm 5:1-3).


Pessoal temos aqui todo os nosso sites, Pessoal cheio de conteúdo bíblico para baixar ensinar. Visite deixe seu comentário


Visite nosso sites e blogs

Por favor, (Clic) nos bannes de propagada lateral da coluna
Blog deixe seu comentário

msn  MissionarioFranciscoSouza@Gmail.com

Veja todo os nosso SITES BLOGS...

               1 https://Gracaprofetica.blogspot.com.br
               2 https://Downloadtudopouco.blogspot.com.br
               3 https://postagemprofetica.blogspot.com.br
               4 https://TendadosProfetas.blogspot.com.br
               5 https://ArcadeIsrael.blogspot.blogspot.com.br

               6 https://TendadaGraca.blogspot.com.br
               7 https://InternetnoBolso.blogspot.com.br
               8 https://NovasMensagemBiblica.blogspot.com.br
               9 https://receitaspratosrapidos.blogspot.com.br/

               10 https://sermoesbiblico.blogspot.com.br/
               11 https://PastorFranciscoSouzablog.wordpress.com/
               12 https://PastorFranciscoSouza.blogspot.com.br/
               13 https://nossosalvadorjesus.blogspot.com.br/
               14 https://naosabianao.blogspot.com.br/
               15 https://biblianoticias.blogspot.com.br/
               16 https://vercursosver.blogspot.com.br/

        © 2003 . All Rights Reserved.


-----------------------------------------------

ACESSEM NOSSO SITE:


                 www.gracaprofetica.blogspot.com.br
                www.downloadtudopouco.blogspot.com.br
                www.tendadosprofetas.blogspot.com.br





-----------------------------------------------







COMO DESFRUTAR UMA VIDA VITORIOSA


 O Evangelho tem duas forças: a pessoa de Jesus Cristo e os Princípios que Ele ensinou. A combinação dessas duas coisas é que prepara o caminho de vencedor. O vencedor conhece o poder das palavras. Recuse-se liberar palavras de derrota, depressão e desânimo, suas palavras são vida. Expresse confiança e esperança em Deus. 

O vencedor conta com sabedoria especial. “E se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e não o lança em rosto; e ser-lhe-á dada.” (Tiago 1:5). Sabedoria é a capacidade de interpretar uma situação através dos olhos de Deus. Nunca desista, você pode estar a alguns minutos do seu milagre. Iremos compartilhar alguns segredos do sucesso pessoal:



1. Defina o objetivo específico que você quer alcançar.

 Concentre-se em uma prioridade por vez. “Mas uma coisa faço...prossigo para o alvo.” (Filipenses 

3:13-14). Mire no alvo, concentre-se no alvo e conquiste-o.

 Evite distrações que afaste você do foco. “O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos.” (Tiago 1:8).
 Sempre tenha certeza da aprovação de Deus.

2. Trace um mapa detalhado e estabeleça prazos.

 Escreva uma lista detalhada de atividades.
 Estabeleça as prioridades.
 Organize seu tempo. “Remindo o tempo, porquanto os dias são maus.” (Efésios 5:16).

3. Visualize-se constantemente conquistando seu objetivo.

 Aquilo que passa em sua mente se transformará em realidade.
 Traga à existência aquilo que ainda não existe. “E chama as coisas que não são como
se já fossem.” (Romanos 4:17).

4. Crie um clima de confiança em todas as circunstâncias.

 Fale sobre suas expectativas de sucesso, não suas expectativas de fracasso.
 “A morte e a vida estão no poder da língua.” (Provérbios 18;21).
 Utilize a experiência dos outros. “Anda com os sábios e serás sábio.”
(Provérbios 13:20)
 Como filho de Deus você está numa posição de superioridade sobre as circunstâncias. (Romanos 8:37-39)



5. Valorize seu relacionamento com Deus.

 Reconheça Deus como um fator de bênção. Ele sempre faz você triunfar. Ele quer que você seja bem sucedido.
 Para ser bem sucedido você precisa ler a Bíblia diariamente e orar. (Josué 1:8) “... Nos dia em que buscou o Senhor, Deus fez prosperar.” (2 Crônicas 26:5).

Conclusão:

 Você pode desfrutar de uma vida vitoriosa, buscando a sabedoria de Deus, e depositando plena confiança no Deus Todo Poderoso.



EXIGÊNCIAS DO DISCIPULADOTexto: Lucas 9: 57- 10:12
Propósito geral: Devocional


Propósito específico: Mostrar ao crente que ser discípulo não é uma tarefa fácil e que necessita de muito aprendizado.



INTRODUÇÃO
O Senhor Jesus não salva o homem para deixá-lo inútil, mas para uma vida de serviço e lealdade. Ser discípulo é ser aprendiz. E viver em constante de aprendizado É buscar o
Mestre para cada detalhe da vida. Há um preço a pagar por isso: A própria vida, o próprio eu.
TRANSIÇÃO: Para ser discípulo de Jesus são necessárias sete exigências.

I - EXIGE DESPRENDIMENTO - (Lc 9: 57)
Não oferece riquezas materiais nem facilidades. Disposição de pagar o preço para seguir a Jesus. Não há promessas de fortunas e prazeres. A decisão não deve ser precipitada. É preciso seguir Jesus com convicção.

II - EXIGE URGÊNCIA - (Lc 9: 59-60; 10:4)
Não adiar a decisão. Não depender de outros. Não pedir tempo a
Deus para se livrar de suas ocupações. Perseguir as verdades eternas. Adiar a decisão é para os cegos espirituais. Não se preocupar com dinheiro e bens materiais. Confiar em Deus.

III - EXIGE DECISÃO - (v. 61-62)
Esperar por opiniões alheias é indecisão. Para seguir Jesus a decisão é pessoal. É um passo importante. O rumo é Cristo.

IV - EXIGE AÇÃO - (Lc 10:1-3)
A seara é grande, poucos são os disponíveis. Cumprir a ordem do Senhor é enfrentar perigos, dificuldades, desafios. Satanás não dá tréguas. Sabe que o crente consciente é um obstáculo aos seus propósitos de levar o homem ao inferno e usa de todos os meios para impedir que a obra avance. O discipulado exige  “ação” e “prática”. Aquele que não se dispõe a ir não demonstra ser um discípulo de Jesus.

V –EXIGE PROCLAMAÇÃO DA PAZ - (Lc 10:5-6)
Os discípulos devem proclamar a paz e proclamar a salvação aosn homens perdidos. Deve ter a sabedoria em não insistir em pregar
a paz a quem não a quer receber (Rm 5:1). Se alguma pessoa se recusar a aceitar a paz a responsabilidade é dela.



VI - EXIGE UM COMPORTAMENTO DIGNO - (Lc 10:7-8)
Postura séria, confiante nas letras, honesto na pregação, atitudes corretas, comunicar-se com profundidade, comportamento equilibrado (I Ts 2:1-12). Vida de dignidade e respeito às pessoas. Não atrapalhar com mau testemunho e mau comportamento.

VII - EXIGE PREGAÇÃO CONSTANTE - (Lc 10:9-11)
Pregar em tempo e fora de tempo. Proclamar a Palavra de Deus indistintamente.

CONCLUSÃO
Estamos dispostos a pagar o preço? Estamos dando ao sentido de urgência ao discipulado? Estamos disponíveis ao Senhor? Na escola de Jesus não existe o discipulado fácil. As provas



O BOM AMIGO
Texto: Provérbios 27: 6, 9-12


Propósito geral: Ético
Propósito específico: Fortalecer os laços de amizades entre os crentes.

INTRODUÇÃO:

A palavra “amigo” neste texto também é usada para “vizinho”. Tem o sentido de “colega, companheiro”.
“Amigo” representa alguém com quem temos estreira comunhão. Amigo é aquele que ama em todo o tempo (Pv 17:17; cf. Lv 19:18).

Poucos são os amigos íntimos, mas é melhor do que uma multidão de conhecidos. Ilustração: o relacionamento de Jesus com o discípulo amado. João foi o único discípulo de Jesus que compareceu a crucificação.

TRANSIÇÃO:
 Um bom amigo apresenta, entre outras, quatro características.




I – É CONSTANTE - (Pv 17:17)
Amizade constante é amar em todo o tempo.
Estar presente nas horas difíceis.
Estar juntos em todas as horas, nas festas e na dor.

II – É FRANCO E LEAL - (Pv 27:6)
“Leais são as feridas feita pelo que ama, porque o que lisonjeia ao seu próximo arma-lhe a rede aos seus passos” (Pv 29:5). Temos que ter cuidado com os que cochicham e maquinam o mal fazendo-se de amigo (Sl 41:7,9).

III – É CONSELHEIRO - (Pv 27:17)
Amigo conselheiro são raros.
O verdadeiro amigo mostra os dois lados do conselho:
- O efeito animador do companheiro;
- A discussão sadia entre personalidade e ponto de vista (Pv 27:17). Uma amizade verdadeira deve consolar e estimular. “Onde não há conselho, frustram-se os projetos (Pv 15:22a).

IV – É PRUDENTE - (Pv 27:12)
O respeito pelos sentimentos alheios. A recusa de tirar vantagem da afeição de outrém. O verdadeiro amigo sabe até onde pode chegar. Não abusa da amizade, mas ama e compreende o seu próximo.



CONCLUSÃO

A verdadeira amizade é:
- Constante;
- Franca e leal;
- Conselheira; e
- Prudente (Tato).
A integridade de uma amizade depende tanto dos recursosespirituais quanto depende do indivíduo. Mas existe um amigo que é mais chegado que um irmão (Pv
18:24). Um amigo que deu a sua vida em resgate de muitos. Jesus Cristo, o Salvador (Jo 15:13).

O CRISTÃO E A IGREJA
Texto: Atos 2: 43-47


Propósito geral: Didático Propósito específico: Conduzir o crente a envolver-se com sua comunidade.
INTRODUÇÃO:

A Igreja é um organismo vivo. É o corpo de Cristo. Ao mesmo tempo é uma organização. É uma comunidade que compartilha de experiências comuns. Tem uma missão tríplice: Para com
Deus na adoração; para com o mundo na evangelização e no testemunho; e para consigo mesma. Os princípios básicos da Igreja são a Comunhão, o Serviço e o Testemunho.

TRANSIÇÃO:
 A relação do cristão com a igreja conduz a três tipos de envolvimentos.

I - ENVOLVIMENTO NA COMUNHÃO - (I Jo 1: 3, 6, 7)

A igreja, o corpo de Cristo, serve para o amadurecimento do crente. Fora do corpo membro algum sobrevive. Para que o corpo seja vivo e funcional é necessário um engajamento irrestrito: Comunhão (a vida comum no corpo de Cristo); perseverança (At 2:42); partilha (At 2:44); compartilhamento (At 2:45-46); adoração e louvor (At 2:47). Isto parece utópico, mas é o ideal para a igreja (Jo 17:21).




II - ENVOLVIMENTO NA DISCIPLINA - (Mt 18: 15-17)

Jesus propõe o ideal para a Sua Igreja. Uma Igreja que trata seus doentes espirituais. Três princípios se destacam:
O pecado, uma exceção na vida cristã. Normal é a santidade (I Jo 3:9).

O cristão não deve ser conivente com o pecado (I Jo 5:1-5), a igreja tem que saber tratar e curar seus enfermos espirituais sem sensacionalismo. Descrição quando houver indícios de pecado, verificando a fundo a situação para tratar o culpado. A disciplina não visa a exclusão do faltoso, mas sua  recuperação. Exclusão somente em caso de não aceitação da correção. O perdão: A igreja é uma comunidade que perdoa (Mt 6:12). Quem não perdoa é incapaz de receber perdão de Deus. Uma comunidade acolhedora zela pela sua disciplina e trata seus doentes espirituais e promove a cura (Gl 6:1-2). Negar o perdão quando o pecado é confessado é sinal de imaturidade.



III - ENVOLVIMENTO NOS OBJETIVOS - (Ef 4:13-16)

Quem não se envolve se isola. Membro do corpo que não participa está doente e tem que ser tratado, senão contamina os demais. Somos colocados como membros do corpo de Cristo para a promoção da unidade (Ef 4:13), para uma convicção doutrinária (At 2:42), para ser fiel a doutrina bíblica, não só a liderança (Ef 4:14-15). Somos colocados como membros do corpo de Cristo para ser muralhas contra as falsas doutrinas. Somos colocados como membros do corpo de Cristo para ajudar nos seus objetivos (Ef 4:16), ser um corpo operante, bem ajustado, consolidado, maduro na fé, saudável,acolhedor.

CONCLUSÃO

Para haver comunhão temos que participar do corpo de Cristo.
Uma igreja engajada no seu trabalho é uma comunidade que:
Tem responsabilidade missionária; evangeliza; preocupa-se com a edificação dos crentes; e tem objetivos. Quanto mais nos envolvemos com a nossa igreja, mais cresceremos espiritualmente.


PREPARO PARA O TEMPO DE ANGÚSTIAApoc. 3:10


I – Introdução – Um Conflito "Total".

II – Um Tempo de Grande Angústia.
1. Quando começa o tempo de angústia. - Dan. 12:1.
2. Dia de aperto e de destruição. - Joel 1:15; 2:11.
3. O tempo de "angústia de Jacó". - Jer. 30:5,7.

III – Fecha-se a Porta da Graça.
1. É selada a sorte de todo homem. - Apoc. 22:11.
2. Inútil procura da Palavra de Deus. - Amos 8:11,12.



IV – Povo de Deus na Hora da Prova.
1. A promessa de proteção. - Apoc. 3:10.
2. Abrigado das tempestades. - Sal. 27:5; 91:9,10.
3. A armadura do cristão. - Ef. 6:11,12.
4. As armas contra o mal. - Ef. 6:17.

V – Quando Vier a Crise.
1. Q povo de Deus terá um refúgio. - Is. 33:15,16.
2. O decreto de morte. - Apoc. 13:15.

VI – Deus Livra os que Lhe São Fiéis.
1. Aguardam a vinda de Cristo. - Is. 25:9.
2. Saem da grande tribulação. - Apoc. 7:13,14.
3. Recebem as bênçãos do Céu. - Apoc. 7:16,17.
Welcome to My Blog

Google+ Followers

ABOUT & SOCIAL

Postagens mais visitadas

- s; ESTUDO POSTAGEM PROFÉTICA -Missionario Francisco-Missionaria Fatima Blogger - Designed Fra e Fati Somos Uma Familia Missionaria -